Início » Software » Tem gente que paga pra usar o WinRAR até hoje. E daí?

Tem gente que paga pra usar o WinRAR até hoje. E daí?

Compartilhe

Não faz muito tempo que apareceu na internet uma “polêmica” (qualquer coisa vira polêmica na internet, já percebeu?) sobre o WinRAR, um programa de compactação de dados clássico, que os usuários mais jurássicos da informática (o meu caso) conhecem muito bem.

Qual não é a minha surpresa é que, em pleno 2021, tem gente que ainda usa a versão paga do WinRAR, mesmo sabendo que o aplicativo pode ser utilizado de graça sem maiores problemas e com outras alternativas gratuitas no mercado.

E a pergunta que vem na minha mente é: como assim?

 

 

 

Faz parte do histórico do Windows (praticamente)

 

 

Mesmo que o WinRAR não seja um programa nativo do Windows, podemos dizer que ele faz parte da vida dos usuários mais antigos da informática por tempo demais para ser abandonado de uma hora para outra.

O WinRAR nasceu em 1995 e, para muita gente, se tornou a principal plataforma de compactação de arquivos do mercado, principalmente depois do ingresso desses usuários à era da internet. O mesmo acontece com outros softwares de diferentes categorias, inclusive com alguns concorrentes diretos, como é o caso do WinZIP.

Porém, com o passar do tempo, vários outros concorrentes apareceram para bater de frente com o nosso protagonista. Até mesmo o Windows 10 tem o seu compactador de arquivos nativo integrado. Ou seja, todo um mercado existe para ser explorado pelos usuários.

Mas… quem disse que mudar é uma coisa tão fácil para algumas pessoas?

 

 

 

As alternativas que não convencem

Ter outras opções no mercado pode não valer de nada se essas alternativas não convencem aos usuários, e isso é algo absolutamente normal. Principalmente para os usuários mais conservadores, que não querem ter problemas ao arriscar com o novo.

Não há motivos para mudar aquilo que está funcionando, e algumas pessoas que começaram com o WinRAR lá atrás segue utilizando este software, mais de 25 anos depois do seu lançamento e (o mais inacreditável sobre isso) pagando a licença do software.

Isso mostra (no mínimo) que o WinRAR permanece como um ótimo software de compactação de dados, já que os usuários estão mantendo a sua fidelidade a ponto de seguir investindo no software.

Por outro lado, é minha obrigação lembrar ao amigo leitor que existem sim outras alternativas para aqueles que desejam compactar os seus arquivos e programas no Windows 10, incluindo o próprio sistema operacional da Microsoft. E, obviamente, alternativas mais completas que o nosso protagonista.

E… quem somos nós para julgar as escolhas dos outros? Cada um sabe o que faz com o seu dinheiro e com os softwares que utiliza.

Somos nós que precisamos deixar a chatice de lado e respeitar a liberdade alheia.

 


Compartilhe