The Great 78 Project é uma iniciativa resultante da parceria do Internet Archive, George Blood LP e Archive of Contemporary Music, e quer conservar para a posteridade aproximadamente 3 milhões de gravações em discos de 78 RPM, produzidos nos Estados Unidos entre 1898 até a década de 1950. Tais discos permanecem esquecidos pela falta de interesse comercial.

É uma missão complicada. A grande maioria desses discos foram feitos de um material muito frágil, que pode se quebrar facilmente depois de décadas de existência.

Além disso, nas primeiras décadas de fabricação de discos, a velocidade de reprodução não estava padronizada, de modo que muitas vezes é necessário adivinhar a velocidade de reprodução de um disco.

O projeto já conta com 200 mil discos resgatados, e 50 mil já foram digitalizados. Eles aceitam doações de discos pelos usuários.

A dúvida aqui é que, com os diversos formatos de armazenamento, as cópias físicas dessas gravações podem ser destruídas. Eles estão tendo o cuidado de arquivar todos os discos depois de digitalizar as músicas.

Além do site, a conta @great78project no Twitter publica links dos diferentes itens da coleção. Há discos muito curiosos, como por exemplo gravações feitas com o Novachrod, o primeiro sintetizador polifônico, fabricado pela Hammond entre 1939 e 1932, ou as primeiras gravações de jazz.

 

Via The Verge