A nostalgia vende. Ainda mais em tempos onde o retrô está na moda. Muita gente gosta de voltar ao passado para compreender o presente. Já outros tantos gostariam de voltar no tempo e, quando conseguem (através das vias digitais normais), ficam por lá por horas ou dias.

Um dos elementos mais icônicos de um sistema operacional é a sua tela de inicialização ou reinicialização. Hoje, por causa dos discos SSD e sistemas operacionais mais otimizados, é mais raro ver os tais gráficos de carga do software durante muito tempo. Porém, em um passado não muito distante (coloca uns 10 anos nessa conta), era muito comum ver tais telas por muito tempo. E isso fez com que as mesmas se tornassem memoráveis para muita gente.

Oferecer telas de inicialização ou reinicialização era uma forma do usuário visualizar graficamente o início de cada sistema operacional, sem precisar exibir linhas de comando em execução que são incompreensíveis e/ou entediantes.

E o objetivo do The Restart Page é compilar essas telas com animações dos processos típicos dos sistemas operacionais do passado, sem precisar apelar para a virtualização do software.

 

 

Telas de inicialização de grandes clássicos da informática, mas com ausências sentidas

 

 

he Restart Page vai agradar em cheio aos usuários dos sistemas operacionais da Microsoft e da Apple, mas decepciona a quem busca por clássicos como o BeOS e muitas distribuições Linux.

Porém, é possível encontrar as telas de sistemas como o NeXTSTEP, que nunca chegou a ter muita notoriedade no mercado até que a Apple adquiriu a NeXT e pegou o software como uma das bases para o futuro e bem sucedido macOS X.

 

 

A nostalgia é enorme com a era Classic do Mac OS e com as versões mais antigas do Windows, como a 1.01. Nessas versões, o mais interessante de tudo é ver como o MS-DOS era carregado antes, como um gestor de inicialização prévio.

 

 

É tudo quase lúdico e atraente para os mais veteranos, e uma ótima forma para os mais novos conhecerem como tudo funcionava. Ou parte desse tudo, pelo menos. Conhecer o passado é a melhor maneira para compreender o presente.

 

Acesse: The Restart Page