Compartilhe

Eu sei que você não assiste mais a série de animação The Simpsons. Nem eu assisto a série de forma regular. Muito de vez em quando eu assisto a algum episódio na Fox, e a produção saiu da minha lista para buscas de conteúdos alternativos na web (aliás, na era do streaming, a minha preguiça para sair procurando torrent é enorme).

Mas é preciso lembrar a todos que The Simpsons vai alcançar em breve a relevante marca de 700 episódios exibidos na TV norte-americana, o que é um marco para qualquer produção televisiva. Que dirá para um desenho animado malfeito, com uma família com cor de pele amarela cujas histórias eram exibidas em vídeos curtos no The Tracey Ulman Show no final da década de 1980.

The Simpsons se tornou uma série própria em dezembro de 1989, com um episódio especial de natal. Agora, mais de três décadas depois, a série ainda é a favorita de muita gente nos Estados Unidos (caso contrário, já teria sido cancelada… não é mesmo, Heroes?), mesmo com muita gente constatando que o melhor dessa série já passou.

 

 

 

Episódio 700 em 32 temporadas

 

A série criada por Matt Groening está renovada até a temporada 32. Nesse momento, a temporada 31 está em exibição nos Estados Unidos. Ou seja, a próxima temporada fará com que The Simpsons alcance mais uma marca histórica em sua longa e bem sucedida trajetória.

No momento em que esse post foi produzido (certamente você vai ler esse texto no futuro, o que fará com que esse número já seja maior), The Simpsons contava com 684 episódios exibidos. Ou seja, a temporada 32 será marcada como aquela em que a série de animação mais bem sucedida da história alcançou o episódio de número 700.

 

 

Para comemorar o feito, Al Jean (produtor executivo da série) publicou nas redes sociais a imagem do roteiro do episódio 700 de The Simpsons devidamente finalizado. O episódio terá como título “Senior Moment”, e não há mais detalhes sobre o seu conteúdo.

 

 

 

O melhor já passou, mas The Simpsons segue firme e forte

 

Muita gente gostaria que a série voltasse a ter aquela crítica ácida sobre o “american way of life”, demonstrando o frescor dos primeiros anos em ousar apresentar uma proposta diferente de humor. Porém, o que temos é uma série de animação que está mais apoiada nos ícones da cultura pop atual do que na crítica social ao norte-americano médio.

Mesmo assim, não dá para ignorar o fato que o episódio 700 de The Simpsons é um marco na televisão. É um feito sem precedentes na história, e merece uma certa admiração por parte de todos que apreciam a cultura pop e o universo televisivo.

É fato que, sem The Simpsons, animações que beberam dessa mesma irreverência como Family Guy, Futurama, American Dad, Bob’s Burguers e tantas outras jamais teriam a menor chance de chegar à TV (ou mais especificamente ao canal Fox, já que todas as que mencionei como exemplo foram ou ainda são exibidas pelo canal).

E principalmente pela coragem que Matt Groening teve ao tirar sarro do norte-americano médio, The Simpsons merece o lugar que hoje possui na cultura pop. Mesmo não sendo aquela série de animação que muitos amavam assistir.

Longa vida ao rei Homer.


Compartilhe