Os recentes resultados financeiros da Apple não são dos mais animadores. E o principal culpado é o fraco desempenho da atual geração do iPhone nas vendas (os demais produtos nunca foram considerados campeões nos seus segmentos, com exceção do iPad, mas convenhamos, poucas pessoas usam um tablet hoje).

Todo esse mundo de problemas recai nas costas de Tim Cook. Muita gente entende que ele é o principal responsável pelo momento de crise da Apple, e mesmo que não seja, é a pessoa que tem que responder por isso. Porém, ele é muito mais relevante na gigante de Cupertino do que a crise atual aparenta. Para quem não sabe, ele foi escolhido a dedo por Steve Jobs no primeiro ano de recuperação da empresa da maçã mordida após a volta do seu co-criador, em 1998.

Tim Cook foi contratado por ser considerado a escolha certa para ajudar a libertar a estagnação da empresa naquela época. E um dos seus acertos foi o trabalho realizado com os Macs, que ficaram bem mais simples e aproximou a relação da Apple com os seus parceiros e varejistas.

 

 

Mas… será que Tim Cook é tão determinante assim?

 

 

Cook tem grande capacidade de fazer o dinheiro girar, liberando produtos no mercado e controlando essa mecânica de distribuição de dispositivos da melhor forma possível, e o seu histórico pode ajudar na difícil tarefa de fazer a Apple atravessar por esses dias sombrios, agora na posição de CEO da empresa.

Mesmo que o executivo não vivenciasse algo semelhante aos dias atuais até agora, ele deve ser uma das pessoas mais capazes de construir uma rotina saudável para a Apple se recuperar, tale como fez no passado. Porém, o cenário atual é um pouco mais complexo, pois nesse momento a empresa depende muito de um único produto: o iPhone.

Não sabemos até que ponto a Apple pode se manter saudável no meio da crise. Pelo menos até setembro de 2019 ela precisa aguentar, pois só nesse mês teremos o anúncio de novos iPhones. Até lá, Tim Cook e os chefões da empresa terão que enfrentar investidores questionando sobre o futuro da empresa onde apostaram o seu rico dinheirinho.

Por outro lado, os resultados não são os esperados, e isso pode determinar o futuro de Tim Cook como CEO da Apple.

Veremos os próximos capítulos dessa novela.