blogando-na-madruaga

As madrugadas… as amigas íntimas dos blogueiros. Na verdade, dos profissionais de informática e internet de um modo geral. A maioria das pessoas que eu conheço e que trabalham com tecnologia preferem o silêncio das madrugadas para trabalhar. São mais produtivos, mais criativos e práticos. Além disso, o telefone não toca, e o único barulho que o ambiente pode ter é do pai roncando, ou da TV ligada.

Eu não trabalho tanto durante as madrugadas como antes. Acabo acompanhando o ritmo de minha esposa (e fico mais tempo com ela, por diversos fatores que agora não vem ao caso). Mas, de vez em quando, se faz necessário de tempos em tempos ficar diante do computador e adiantar alguns trabalhos. Ajustes de posts antigos no blog, textos que devem ser publicados no dia seguinte, podcasts que precisam ser editados… enfim, o expediente do blogueiro independente.

Mas… ainda bem. Ainda bem que posso fazer isso nesse horário que (quase) ninguém pode ser incomodado. Algumas das boas ideias e modificações que precisei fazer no TargetHD e no SpinOff apareceram durante a madrugada, e muitas delas se converteram em bons resultados. Algumas simplesmente tiraram o blog do ar. Já outras fizeram com que o blog ficasse um pouco melhor.

Escrever sobre notícias me impede (um pouco) de trocar o dia pela noite. Eu dependo de produção de conteúdo para os dois blogs. E como a maioria das fontes estão em um fuso horário semelhante ao meu (tá, mais ou menos… já tive que acordar às 6h da manhã para cobrir evento da Nokia em Londres), eu acabo trabalhando em horários mais ou menos semelhantes. Mas confesso que é agradável para mim trabalhar durante as madrugadas.

É a melhor forma que encontro para pegar no sono. Já me encontrei diante do computador digitando alguns textos até que o sono chegasse. Você dorme melhor, com a cabeça mais leve. Muitas vezes escrevi para mim mesmo. Para me divertir, para me acalmar, para me encontrar.

Hoje, escrevo sobre o que gosto para muita gente que, muitas vezes, não gostam do que escrevo. Faz parte do jogo. Ao menos tenho uma opinião, e compartilho com quem quer e quem não quer ler. Essas também são as regras do jogo. As minhas regras.

Hoje é um daqueles dias que escrevi durante a madrugada. Escrevi para mim, e para vocês. E espero fazer isso por um bom tempo. Ou até a minha aposentadoria (que ainda vai demorar um pouco).