Compartilhe

Não é o melhor momento para a Samsung. Aliás, de tempos em tempos, eu tenho que ir até um dos meus blogs para escrever isso. Bom, pelo menos a crise agora é de proporções menores, já que não temos smartphones da marca explodindo por aí. Agora, os telefones dos coreanos só “estão virando o Hulk”.

Tá, você não entendeu a referência. Mas tem vários modelos bem caros de smartphones da Samsung que estão sofrendo com o problema da tela verde, algo que a empresa está dando de ombro para os consumidores, quando não tenta convencer a alguns que reclamaram em vídeos no YouTube a trocar o smartphone defeituoso caso a pessoa retire o vídeo negativo do ar.

Olha como a Samsung é legal… #SQN.

Mas esse post não é para estralar o chicote no lombo da Samsung. Vou deixar essa missão para outras pessoas. Nesse caso, quero comentar de forma breve sobre a possibilidade de um Galaxy Z Flip Lite chegar ao mercado, dando a oportunidade dos bolsos menos favorecidos obterem um dispositivo menos caro do que o tradicional.

Sim. Menos caro. Porque mesmo sem existir oficialmente, já dá para dizer que ele será tudo, menos barato.

 

 

 

Reduzir custos para chegar no sobrenome Lite

 

 

Aqui, é importante deixar muito claro para os leitores mais ingênuos que a própria Samsung já mostrou por diversas vezes que o fato de um smartphone receber o sobrenome Lite não quer dizer que ele vai custar mais barato que os modelos principais. Pelo contrário: em alguns casos, o Lite consegue custar mais caro, mesmo entregando menos.

É uma mágica que só a Samsung consegue oferecer. Na verdade, outros fabricantes poderiam de fato reduzir as especificações técnicas para entregar uma melhor relação custo-benefício para consumidor. Mas só a Xiaomi, a Redmi, a Poco, a Honor e outras marcas chinesas entendem esse conceito.

Vide o Galaxy S20 FE, que está mais para FUCK EDITION do que para FAN EDITION.

Ou seja, é melhor a gente não se animar muito com a ideia que o suposto Galaxy Z Flip Lite será um produto acessível. A tendência é que ele seja menos caro que o modelo principal lá fora, e mais caro que muitos dispositivos da própria Samsung por aqui.

Mesmo porque estamos falando e um telefone com tela flexível e que já tem um hardware de linha média integrado. Ou seja, onde que a Samsung pode reduzir ainda mais nas especificações para entregar um telefone com preço acessível?

Acho bem difícil.

 

 

 

 

A inovação já está madura para reduzir custos?

 

Não acho que os telefones com tela flexível já se popularizaram o suficiente para quem um eventual Galaxy Z Flip Lite seja um produto realmente competitivo no seu preço. Não vejo o produto nas ruas, ou nem mesmo junto ao seu público alvo, que são aqueles usuários que contam com grana no bolso e adoram se mostrar.

Há quem diga lá fora que um Galaxy Z Flip Lite pode alcançar um preço abaixo da casa dos US$ 1.000, o que seria algo inédito dentro da categoria de telefones com tela flexível. Mas… eu só acredito nisso quando os meus olhos identificarem os valores para o produto.

Até acho que o Galaxy Z Flip Lite deve chegar em algum momento no futuro. Mas não me peça para acreditar que ele será um produto “para todos os bolsos”. Lite não é mais sinônimo de menos caro. E menos caro não é sinônimo de “para todos os bolsos”.

 

 

Via SamMobile


Compartilhe