Compartilhe

As fitas cassete foram muito populares no passado, mas foram superadas pelos CDs que, por sua vez, foram aposentados pelo MP3, que foram substituídos pelo streaming. Hoje, são elementos de nostalgia e, nesse caso, interessantes experimentos. Como, por exemplo, a codificação de um vídeo neles.

Kris Slyka publicou um vídeo no YouTube como ele conseguiu gravar um vídeo em uma fita de áudio. Obviamente, não espere algo em HD, pois a qualidade do material é muito pobre. Mas isso pouco importa: o que é realmente importante é a engenharia adotada aqui.

Kris utilizou para a missão uma gravadora Sony de fitas de áudio de alta qualidade. O equipamento permite a entrada de áudio em estéreo, com canais diferentes. A partir daí, foi uma tarefa de engenharia para otimizar e gravar a informação dos vídeos com uma qualidade “decente”.

 

 

 

100 x 75 px de resolução e 5 fps

 

 

Tudo foi uma questão de otimização.

Um vídeo de 768 x 576 pixels de resolução a 25 fps não é um vídeo de alta qualidade, mas entrega mais de 11.000.000 de pixels para cada imagem enviada para a fita cassete. E isso, quando possível, pois as fitas não foram feitas para receberem um volume de dados tão grande.

A melhor opção encontrada por Kris Slyka foi reduzir o vídeo para a resolução de 100 x 75 px @ 5 fps. Com o codificador que transforma cada um dos pixels em onda de áudio, ele obteve o resultado de um vídeo que é exibido de forma clara, onde cada um dos pixels (branco ou negro) foi transformado em ondas de áudio. O entrelaçar das imagens permitiu duplicar os fotogramas, dando a sensação que o vídeo não está tão entrecortado.

Ele aproveita o segundo canal da gravadora estéreo para enviar as informações de cores. Por um lado, perdemos o áudio (pois os canais acabaram), mas ao menos o vídeo está otimizado e exibido em colorido. Ainda é possível colocar o áudio se o vídeo ficar em preto e branco ou com menor resolução ou taxa de fotogramas.

 

 

 

O resultado é, no mínimo, curioso. E entrega um toque de nostalgia bem interessante. O autor do projeto colocou o codificador e o decodificador no GitHub, e aqueles usuários que contam com noções de informática adequadas pode tentar o experimento por conta próprio ou até mesmo melhorá-lo.

Já a maioria de nós, meros mortais, podemos sempre ver esse outro experimento, onde em um lado da fita cassete foram gravadas as músicas, e no outro lado o vídeo de sua janela.

Simplesmente genial!

 


Compartilhe