Compartilhe

O Surface Duo nem chegou ao mercado (foi anunciado, mas só está disponível no Natal de 2020), e já tem futuros usuários em potencial pedindo modificações. Uma petição no Change.org já pede para que a Microsoft desenvolva uma versão do produto com o Windows 10X, “cumprindo o que prometeu por anos”: um novo smartphone Windows.

A petição não tem muitos adeptos, mas vale a pena levantar essa discussão. Afinal de contas, a Microsoft apresentou na semana passada produtos com conceitos de design similares, mas muito diferentes em todo o resto.

Enquanto o Surface Neo usa o Windows 10X (variante do Windows 10 otimizado para dispositivos dobráveis) e executa um software Windows, o Surface Duo aposta no Android e em uma parceira com o Google para um software adaptado para dispositivos dobráveis. Este é o único Surface gerenciado pelo Android, e o único hardware próprio da Microsoft que não funciona com o Windows.

O Duo é importante por marcar a volta da Microsoft para o mercado de telefonia móvel, mesmo que a própria Microsoft não reconheça isso. Além da estreia de um novo design para a nova geração de dispositivos dobráveis, é uma proposta diferente daquela adotada pela era Windows Mobile.

Porém…

 

 

Precisamos mesmo de um Surface Duo com Windows 10X?

 

 

O Android possui uma cota global de mercado de aproximadamente 85%, e com exceção do iOS da Apple, praticamente nenhuma outra alternativa é válida no mercado atual. Se nos desktops precisamos de alternativas reais ao Windows, na mobilidade é preciso quebrar o duopólio formado por Google e Apple.

Quando a Microsoft abandonou o Windows Phone/Mobile, Satya Nadella prometeu voltar ao segmento móvel com um dispositivo inovador e diferente de tudo o que estava no mercado. Pois bem, o Surface Duo é inovador e possui uma ótima aparência, mas não é o primeiro dispositivo dobrável, e quando ele chegar ao mercado no Natal de 2020, terá uma grande quantidade de modelos similares de outros fabricantes ocupando o mercado.

Se a inovação no hardware é discutível, no software, ela é nula (mesmo que a Microsoft afirme o contrário), pois não deixa de ser um smartphone Android, assim como tantos outros disponíveis no mercado nesse momento.

A petição explica que quando a Microsoft anunciou os aplicativos UWP, ela prometeu uma base de código para executar em qualquer formato de dispositivo, incluindo smartphones e outros dispositivos de bolso. Logo, para esse grupo, faz sentido um Surface Duo com Windows 10X que emule os apps do Android.

Ao permitir emular aplicativos do Android em um Surface Duo com Windows 10X, a Microsoft poderia oferecer no dispositivo o melhor dos dois mundos para desenvolvedores e usuários.

Pelo menos na teoria.

 

 

É possível ressuscitar o Windows Mobile?

 

 

É muito difícil ver a Microsoft respondendo positivamente à pedição, ainda mais se Nadella avaliou o cenário atual do mercado mobile e decidiu não sofrer com outro Windows Phone falido. A UWP foi outro fiasco, e está mais morto do que vivo. Ela poderia triunfar no mercado mobile, onde é realmente útil (em dispositivos pequenos, com tela multitouch). Com certeza veremos ela funcionar no Surface Neo com Windows 10X, e esse produto pode oferecer uma boa visão de futuro para os aplicativos para Windows.

Outra solução seria desenvolver um tempo de execução da UWP para Android, facilitando a vida dos desenvolvedores que só fariam a programação uma única vez, com um app que seria executado em qualquer dispositivo. Essa seria uma alternativa muito mais prática e razoável.

Mas não dá para condenar a petição. Não custa nada tentar. O NÃO essa galera já tem. Eles estão correndo atrás do SIM.


Compartilhe