Aviv Ovadya voltou a alertar que o efeito futuro das fake news será ainda pior do que o culminar na eleição de Donald Trump como presidente dos EUA.

Com as ferramentas que temos hoje, é possível criar todo um cenário de incerteza e dúvida que pode enganar os cidadãos que esperam dicar informados. E no futuro, podemos ter o que Aviv chama de Infocalypse.

Os sinais aparecem lentamente, e as ferramentas que estariam ao alcance de alguns poucos especialistas passam a ser mais acessíveis e fáceis de usar. Hoje, qualquer pessoa pode fazer qualquer um dizer o que ele quiser na TV, com a ajuda do computador. Sem falar que é muito fácil aplicar o rosto de qualquer pessoa a qualquer vídeo.

O resultado é mais que previsível. Se hoje as pessoas se deixam enganar por notícias falsas escritas às pressas e mal feitas, com imagens que pertencem a outros contextos, no futuro elas vão acreditar em vídeos com a suposta pessoa dizendo ou fazendo determinadas coisas.

Logo, é preciso te rum espírito ainda mais crítico e uma atitude de maior desconfiança sobre o que aparece na sua frente. Elimine as dúvidas com uma simples pesquisa na internet (o que deveria ser a sua rotina diária). Porém, a maioria vai deixar a prática de lado, pois as fake news serão cada vez mais eficientes.

No fundo, tudo vai acabar na velha questão da confiança. Em que as pessoas vão escolher confiar, em quais sites optam por confiar. Sabendo que nada nem ninguém é infalível, e que ninguém sabe tudo nesse mundo.

Mas ter senso crítico para separar o joio do trigo é fundamental.

É altamente recomendável que, desde já, você deixe de compartilhar mensagens que pedem para você compartilhar as coisas. Normalmente são mentiras criadas por desocupados.

E, se uma notícia parecer absurda demais para você, não tenha preguiça em pesquisar no Google. Não compartilhe antes de conferir fontes. É o mínimo que você pode fazer para não propagar uma notícia falsa na internet.

A comunidade agradece.