Compartilhe

Windows_XP-07

Tudo nessa vida tem começo, meio e fim. No caso do Windows XP, o fim durou bem mais do que o imaginado. O sistema operacional da Microsoft lançado em 2001 teve o seu suporte oficialmente encerrado ontem (08), e agora, passa a viver no imaginário dos mais saudosistas, onde alguns deles acreditam que ontem morreu oficialmente o melhor lançamento da Microsoft em sua história.

Não é exagero tal afirmação. Primeiro, pela longevidade do sistema já tão abordada ao longo dos últimos dias nos blogs de tecnologia. nenhuma versão de nenhum sistema operacional já lançado teve tanto tempo de vida na história da tecnologia. E isso, somando as plataformas móveis (eu bem sei que o Symbian viveu muito, mas não tanto quanto).

Segundo, porque foi uma versão que evoluiu muito, encontrando o seu ponto de maturação. Nem tudo foi flores no começo do Windows XP: muitos reclamavam das já tradicionais ausências de drivers compatíveis com alguns dispositivos, instabilidades e pontuais vulnerabilidades. Porém, com o passar do tempo, a Microsoft encontrou a mão do sistema, que se tornou estável, seguro, eficiente e leve para as máquinas menos nutridas de especificações técnicas.

O Windows XP foi, talvez, a versão do Windows que melhor representou a filosofia da gigante de Redmond em tornar o PC uma ferramenta útil para usuários de diferentes categorias. O sistema já era o mais popular do planeta, mas com o XP, ele alcançou de forma efetiva todos os segmentos de mercado, inclusive os setores financeiro e empresarial, o que agregou muito valor de mercado ao sistema.

O que é mais curioso é que, com o passar dos anos, a Microsoft parece não ter aprendido muito a lição oferecida pelo Windows XP. Veja bem: tentaram mudar todas as regras do jogo com o Windows Vista, e não deu certo (eu considero o Vista uma das piores versões do Windows da história). Corrigiram o erro com o Windows 7, mas oferecendo muitas soluções que estavam com os dois pés calcados naquilo que o Windows XP já apresentava. E isso funcionou muito bem, a ponto de muitos usuários não quererem abandonar o Windows 7 tão cedo.

Agora, com o Windows 8, mudaram toda a regra do jogo novamente. Não foi tão desastroso quanto o Windows 7 ao meu ver, mas também não podemos dizer que foi a mais acertada. Tanto, que o popular menu Iniciar clássico está de volta no Windows 8.1 Update 1.

É claro que eu acho que o mundo precisa evoluir, seguir em frente, progredir. Porém, a Microsoft precisa pensar no que deu certo. Precisa sempre lembrar que uma das chaves do sucesso é, em alguns casos, pensar no simples, e não mexer nas regras do jogo. Ok, eu entendo que o mundo está se voltando para as telas sensíveis ao toque e mobilidade, e que o mercado dos desktops está cada vez mais chegando ao fim.

Mas… quem sabe a tal reinvenção do Windows pode passar pelo “um pouco mais do mesmo”, para combater a invasão do Chrome OS e Android nos PCs?

De qualquer forma… obrigado por tudo, Windows XP. Não será esquecido tão cedo.


Compartilhe