Compartilhe

Brasileiro é um povo que sofre mesmo. Agora, pense no brasileiro fã dos consoles Xbox, que podem ficar sem os novos Xbox Series X e Xbox Series S no ato do lançamento.

E não dá para culpar os altos preços ou os e-commerces que venderam tudo. A culpa dessa vez pode ser da própria Microsoft, que não se preparou para a alta demanda do produto.

Mas… será que a Microsoft foi tão pouco otimista para um produto que, desde o começo, sempre foi muito bem visto e cobiçado pelos usuários?

Será que a Microsoft não acessa a internet, pelo amor de Deus?

 

 

 

Mais procurado que água no deserto em tarde escaldante

 

Não é surpresa para ninguém que a nova geração de consoles seria muito procurada, mesmo em um ano onde uma crise sanitária global comprometeu as finanças de todo mundo. Na verdade, vou me corrigir: talvez a grande surpresa é o número elevado de pessoas que decidiram apostar nos novos consoles, mesmo com a economia não indo tão bem ao redor do mundo.

A Microsoft claramente não se preparou para isso. Ou foi modesta o suficiente para pensar que a nova família Xbox, mesmo sendo excelente no papel, não iria chamar tanto a atenção dos gamers. Algo que é contraditório, pois todo fabricante de tecnologia quer que o seu produto atraia consumidores em potencial.

De qualquer forma, a Microsoft pode perder terreno para a Sony por não ter consoles para entregar em um tempo minimamente razoável. E quando digo razoável, estou falando antes do Natal mesmo, já que muitos se planejaram em ficar algumas horas nos videogames durante as festas de final de ano.

Mas… nada disso. E a situação pode ser ainda pior.

 

 

 

Nada de Xbox Series X até abril de 2021?

 

 

É o que a Microsoft dá a entender em seus comunicados.

Primeiro, a empresa já avisou aos seus clientes que adquiriram o Xbox Series X e Xbox Series S que existe a real possibilidade de não cumprirem com o compromisso de envio dos consoles na data de lançamento, por conta da alta demanda dos produtos. Só por causa disso já existe um forte motivo para os gamers procurarem o tribunal de pequenas causa da internet – o Twitter – para xingar muito a Microsoft.

Mas o mais grave de tudo é que a mesma Microsoft dá a entender que só vai conseguir abastecer o mercado de forma decente a partir de abril de 2021. Até lá, o produto deve ficar esgotado nas lojas, ou com algumas unidades residuais em e-commerces localizados.

Tudo bem, eu entendo que a tal crise sanitária global fez com que as fábricas que estavam fabricando os consoles trabalhassem com carga reduzida ou que fossem desativadas por completo para a manutenção da saúde dos seus funcionários. Por outro lado, a Microsoft precisava ter um plano para evitar que tal cenário acontecesse, pois se tudo isso se materializar, teremos um pequeno caos que pode prejudicar a nova geração de consoles Xbox de forma sensível.

 

 

 

Possíveis efeitos colaterais?

 

Alguém vai lucrar com a desgraça alheia.

Quem for esperto (e tem grana para isso), vai comprar duas unidades do Xbox Series X ou S e, no momento em que a Microsoft vier a público e dizer “estoque esgotado até abril de 2021”, vai até um OLX ou Mercado Livre da vida e anuncia para venda a segunda unidade por um preço absurdo… e sempre vai ter algum desesperado para comprar.

Não estou afirmando que eu concordo com essa regra. Mas afirmo que é isso o que muito provavelmente vai acontecer.

Além disso, algumas pessoas na Sony já esfregam as mãos, esperando por isso. Pois será esse vácuo que vai permitir que o PS5 dispare nas vendas.

Ou seja, se a Microsoft não quer tomar outra surra nas vendas de uma geração de consoles, precisa remediar esse problema o quanto antes. Mas apenas para prevenir o amigo leitor: sim, existe a chance de você ficar sem o seu novo Xbox no final do ano, e é melhor você se preparar psicologicamente para isso.


Compartilhe