Xiaomi Mi Note 3

O Xiaomi Mi Note 3 se tornou oficial, e diferente do que muitos podem pensar, ele não foi eclipsado pelo anúncio do ótimo Xiaomi Mi MIX 2. Os asiáticos conseguiram dar luz própria ao modelo. Ou melhor, brilho próprio.

Seu acabamento espelhado é um dos elementos que entregam essa luz própria. Sei que gosto não se discute, mas acredito que muita gente vai se sentir atraída por esse acabamento.

Pode ser inspirado sim no Xiaomi Mi 6, e até saindo da tendência que a Xiaomi estava adotando para a linha Mi Note. Porém, foi uma das decisões mais acertadas para aportar diferencial estético ao modelo.

 

 

Nas especificações, temos o novo processador intermediário premium da Qualcomm, o promissor Snapdragon 660, que é a mesma aposta dos principais concorrentes da marca nesse setor.

Além disso, é um hardware que vem com configurações respeitáveis, como 4 GB de RAM e 64 GB/128 GB de armazenamento. De novo: é o mínimo que podemos esperar em um dispositivo de sua categoria e com esse porte.

Mais uma vez, a Xiaomi chama a atenção na relação custo-benefício, ao entregar um dispositivo que se alinha nas especificações de hardware, com software minimamente atualizado (e com seu ar de identidade, com a MIUI 9) com preço um pouco abaixo dos seus principais concorrentes.

Tudo indica que todas as configurações garantem um ótimo desempenho para o dia a dia, mas só poderemos ter certeza disso quando o smartphone chegar nas mãos dos usuários, ou de alguns blogueiros que gostam de testar produtos de tecnologia. ;)

 

 

Seguindo a regra estabelecida pelo Xiaomi Mi MIX 2, o Xiaomi Mi Note 3 é o típico modelo que tem tudo para conquistar os corações dos usuários de smartphones de linha média. Mas de novo esbarra na sua distribuição internacional. Se estivesse disponível em mais países, com certeza poderia obter um melhor posicionamento no mercado.

Quem sabe esse último aspecto melhora um dia.