Xiaomi trapaceou no benchmark, e tentou se justificar… | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Notícias » Xiaomi trapaceou no benchmark, e tentou se justificar…

Xiaomi trapaceou no benchmark, e tentou se justificar…

Compartilhe

O Geekbench descobriu que Samsung e Xiaomi estavam realizando trapaças para burlar os seus testes de desempenho. Algo que, sinceramente, não é um segredo de estado, todo mundo já sabia disso e foi o principal motivo para que eu parasse de valorizar tanto os testes de benchmark nos reviews de produtos nos meus blogs.

É claro que tanto a imprensa especializada como os usuários caíram matando em cima de Samsung e Xiaomi. Afinal de contas burlar testes sintéticos é uma forma desonesta de tentar induzir o consumidor ao erro, uma vez que, na prática, o telefone não é tão potente quanto acreditam ser.

E é aqui que vemos como Samsung e Xiaomi contam com visões diferentes do mesmo tema. Enquanto os coreanos aceitaram as críticas e tentaram remediar o problema o mais rápido possível, os chineses tentam justificar o que é, para muitos, algo injustificável.

 

 

 

As justificativas da Xiaomi para passar a perna no Geekbench

Vamos colocar o problema dentro de um contexto.

O que a Xiaomi fazia em seus smartphones que realizavam o teste de benchmark do Geekbench era o seguinte: quando um aplicativo responsável para medir o desempenho do telefone era instalado e executado, o dispositivo não limitava o seu desempenho para os parâmetros que são considerados seguros para o seu funcionamento.

Dessa forma, as pontuações dos telefones da Xiaomi eram sempre elevadas nos testes sintéticos, colocando os smartphones da empresa no topo das listas de benchmark de forma muito artificial.

Quando a Xiaomi foi descoberta nessa trapaça, ela emitiu um comunicado dando a entender que, graças ao tal Modo Performance ativado, é possível obter um maior desempenho com o telefone. Mas não fala do detalhe que esse mesmo modo de alto desempenho não é desativado nos testes de benchmark, como deveria ser.

É uma forma criativa para dizer ao mundo: “olha, a gente trapaceou, mas os nossos usuários podem se beneficiar e muito do modo performance presente em nossos telefones, e isso não é algo tão ruim assim, certo?”.

Na verdade, não só é ruim, como pode acabar com a vida útil do telefone mais rápido do que o desejado.

 

 

 

Onde o Modo Performance não é tão bem-vindo assim

O Modo Performance é útil em momentos pontuais, quando queremos que um jogo mais pesado seja executado de forma mais fluída. Em qualquer smartphone (não importa qual), ele não foi concebido para funcionar o tempo todo e em qualquer situação.

Priorizar o desempenho o tempo todo pode fazer com que o hardware do smartphone acabe sofrendo em excesso e de forma desnecessária, o que acaba comprometendo a vida útil do dispositivo a médio e longo prazos.

E o mais grave de tudo isso é que, nos testes realizados no Geekbench, quando este software considerava o Modo Performance como um jogo qualquer, a pontuação geral dos telefones da Xiaomi nos testes caía.

Não acho que a justificativa da Xiaomi para trapacear nos testes de benchmark seja algo minimamente plausível e aceitável, mas este é mais um caso que reforça a minha teoria: é perda de tempo dar foco nas análises de desempenho, uma vez que os fabricantes não respeitam os usuários com este tipo de atitude desonesta.


Compartilhe
@oEduardoMoreira