Compartilhe

Sony Xperia C5 Ultra y Xperia M5 01

A gente fica falando de Motorola, Asus, Samsung, Apple, Huawei, Xiaomi, LG… e vai se esquecendo da Sony. A empresa anunciou o seu último relatório financeiro, que mostra que a empresa vai bem na divisão do PlayStation, no segmento de sensores fotográficos para smartphones, mas que no setor de smartphones em si, a situação não está bem perto de ser um mar de prosperidade.

Já são trimestres de prejuízos consecutivos, e na tentativa de se manter relevante nesse setor – que ainda é um carro-chefe para a empresa -, eles apostam em dois novos smartphones:  o Xperia C5 Ultra e Xperia M5. Dois modelos com propostas diferentes, tamanhos diferentes e a mesma missão de ajudar a tirar a Sony do buraco.

Entendo que ter telas maiores não é o suficiente. Boas especificações, Android atualizado, proteção contra chuva e poeira, sensores fotográficos competentes… nada disso é o suficiente. Eles precisam ser competitivos. Agressivos no quesito preço. Oferecerem uma relação custo-benefício que chame a atenção de um grupo maior de usuários.

Até porque a Sony não é a Apple.

Os japoneses precisam olhar para os lados (apesar dos olhos puxados atrapalharem um pouco, mas basta virar a cabeça e…). Nessa semana, a Samsung (quem diria, a rainha da arrogância e prepotência) anunciou uma redução de preços dos seus modelos top de linha, o Galaxy S6 e Galaxy S6 Edge. Tudo bem, no dia 13 de agosto eles vão anunciar o Galaxy Note 5 e o Galaxy S6 Edge+, algo que incentiva a queda de preço. Mas eles também entenderam que não contam com um público consumidor tão fanático como a Apple tem, onde os fanboys da empresa pagam o valores absurdos pelos seus smartphones.

Outro exemplo que a Sony deveria olhar com atenção é o da Xiaomi.

Tudo bem que os dispositivos não são tão poderosos nas especificações, mas eles apostam com tudo nos mercados emergentes e uma relação custo-benefício altíssima. Eles já são o quinto maior fabricante do mercado mobile do planeta (em vendas), e com pouco tempo de mercado se comparado com a Sony que está nesse segmento há quase duas décadas.

Sem falar no exemplo da OnePlus, que lança smartphones com especificações muito interessantes, um design bonito, e um preço realmente competitivo. O OnePlus 2, mais recente lançamento deles, alcançou a marca de 1.2 milhão de solicitações de convites para aquisição do dispositivo (e contando). Mesmo que eles não consigam vender tudo isso. Que vendam só um quarto. Já é uma venda muito significativa em poucos dias de disponibilidade do produto.

Não me entenda mal, fãs da Sony. A empresa conta sim com ótimos smartphones, com um design bonito, diferenciais de segurança importantes, um hardware poderoso… mas erram na mão no quesito preço. Eles precisam se tocar rapidamente que apostar no mercado top de linha é uma aposta de risco, pois é justamente esse segmento que está ficando mais e mais saturado.

Se vai insistir nessa aposta, repense os preços dos produtos. Sejam competitivos entre os grandes.

Não queiram ser a Apple, porque definitivamente vocês não são!

1936

Sony Xperia Z3 Compact


Compartilhe