Compartilhe

Quando você olha para as especificações técnicas do ZTE Axon 10s Pro, você fica com a clara impressão que ele quer operar um verdadeiro milagre ao entregar um hardware novo e potente por um preço que não exige de você a remoção de um rim para a venda no mercado negro.

Pode ser uma esperança tola da minha parte, como tantas outras que tive ao longo de 2019. Mas eu espero que o ano de 2020 fique marcado como a mudança definitiva de paradigma do mercado de telefonia móvel, onde abandonamos de vez a ideia que precisamos pagar caro para ter um smartphone decente e potente.

E o ZTE Axon 10s Pro pode ser o primeiro sinal claro que tudo isso está para mudar.

 

 

É até difícil acreditar no ZTE Axon 10s Pro

Não podemos mais chamar os smartphones chineses de xing-ling, termo pejorativo para designar produtos asiáticos de baixa qualidade. Pelo menos no papel, o ZTE Axon 10s Pro é ótimo para a grande maioria dos usuários, atendendo as necessidades de diferentes perfis de uso.

Você até pode vir a questionar a qualidade de registro fotográfico das câmeras, ou a forma em que o Android presente no dispositivo vai trabalhar em conjunto com o seu hardware. Por outro lado, não pode dizer que um smartphone com o novo processador Qualcomm Snapdragon 865, trabalhando com uma RAM LPDDR5 e armazenamento no padrão UFS 3.0 é “fraco”.

E se você disser isso, eu vou apenas dizer que você não sabe o que está falando.

O ZTE Axon 10s Pro chega ao mundo pensando na potência e no desempenho. O conjunto que descrevi um pouco antes é forte o suficiente para entregar o o suficiente para quem quer extrair um pouco mais do dispositivo nas tarefas mais pesadas.

E consegue fazer isso com um preço inicial sugerido de US$ 450. Tá, ele vai custar mais caro quando cruzar as fronteiras asiáticas? Sim, com certeza. Mesmo assim, ainda é presumivelmente mais barato que modelos de marcas mais consagradas.

Nos demais itens, o ZTE Axon 10s Pro também se esforça para reforçar a relação custo-benefício: tela AMOLED Full HD, câmera tripla traseira e soluções de software proprietárias que prometem que o desempenho geral do produto vai atender as mais diferentes necessidades.

Eu tenho certeza absoluta que tem muitos usuários que entendem dos paranauês da importação que já estão esfregando as mãos pensando na aquisição do ZTE Axon 10s Pro. Tudo bem, ele só chega em 2020. Mas economizar alguma grana para investir no modelo não parece ser uma má ideia. Pelo menos na teoria não é.


Compartilhe