Todo mundo se lembra de Duck Hunt, lendário jogo da Nintendo que era quase obrigatório, apenas pela sua revolucionária ideia de apontar uma pistola para a TV e atirar para matar os patos que saíam voando pelos arbustos. Se você errava os tiros, um cachorro fazia bullying com você.

Pois bem, agora você vai conhecer um pouco mais sobre o funcionamento da pistola Zapper… e talvez se decepcionar com isso.

Você apontava, disparava e os patos não caíam mortos. Mesmo quando você apontava diretamente para os patos. Mas a culpa nunca foi sua. Tudo poderia ser parte dos bugs oriundos de uma tecnologia rudimentar.

 

 

A pistola em si não emitia nenhum sinal quando você disparava o gatilho. Ela só era funcional por causa de trocas de luz. Ela usava um semi-condutor sensível à luz infravermelha ou visível (fotodiodo), e assim detectava a luz da tela da TV, mas tudo isso não era detectado pelos seus olhos de meros mortais.

Quando você disparava a pistola (que estava conectada ao console), a tela ficava preta, onde só mostrava a “sombra” branca dos patos (de novo, seus olhos não percebiam isso). Assim, quando você apontava para as figuras brancas (os patos) e disparava, a Zapper captava o retorno da luz, sabendo assim que você tinha acertado o pato.

Em resumo: a pistola da Nintendo não lançava sinais, mas recebia trocas de luz. De qualquer luz. Não importa se era luz de um pato ou não.

Uma tecnologia bem simples, mas que fez muita gente feliz no passado.