bloqueador de propaganda

Quando você toma conhecimento de que vários sites brasileiros estão utilizando softwares para monitorizar tudo o que você está acessando na internet enquanto você visita aquele site, você automaticamente fica mais esperto. Apesar de que sempre tive minhas precauções, mas por outros motivos.

Nos últimos anos, eu sempre usei um bloqueador de propaganda. Nada contra os banners e pop-ups irritantes (tem gente que gosta), mas utilizei para garantir uma melhor performance no computador.

Um menor consumo de banda e de recursos de hardware eram os objetivos principais. Eu tinha máquinas mais modestas, e precisava reservar esses recursos para atividades importantes, ou para garantir o mínimo de uma experiência mais fluída no sistema operacional como um todo.

Quem usa o Google Chrome todos os dias sabe do que eu estou falando. Utiliza toda e qualquer alternativa para garantir o melhor desempenho possível no computador.

OK. Com a revelação que vários sites brasileiros utilizavam o HotJar para monitorar as atividades do usuário, eu agora defendo o bloqueador de propaganda até o fim dos tempos.

Mesmo porque eu não coloco banners em javascript nos meus sites. Se tem banners ativos, eles são no formato mais rudimentar possível: uso uma imagem em JPEG e um link direcionando para o anunciante.

É a melhor forma de garantir que aquela propaganda será exibida, independente da escolha do usuário. Que, por sua vez, é livre para utilizar o bloqueador de propaganda que quiser.

Pois é… 482 dos 50 mil sites mais populares da internet usam desses softwares que monitorizam as atividades de navegação dos usuários. E muitos dos sites brasileiros que estão nessa lista ainda jogam na sua cara pedidos para desligar os bloqueadores de propaganda.

Leia também:  Segura esse forninho!

Os mesmos bloqueadores que impedem que o popular HotJar bisbilhote o que você está acessando na internet.

Entenderam?

Ou seja, a partir de agora, mesmo que me paguem fortunas, eu não vou remover os bloqueadores de propaganda. E sigo com meu compromisso de manter nos meus blogs os códigos mais simples (e menos intrusivos) possíveis, para assim garantir uma experiência de uso satisfatória para todos.

Quanto aos sites na lista de bisbilhoteiros? Não adianta vir implorar de joelhos.

O tempo em que vocês me vigiavam acabou!