Eu escrevi na minha conta do Facebook: “Florianópolis completa 345 anos, mas quem ganha o presente sou eu, que escolheu a cidade para ser feliz”.

É bem isso mesmo.

Floripa é uma terra realmente diferente. As pessoas aqui são diferentes. Tendem a ser gentis e educadas. O comércio aqui atende muito bem, e as opções de gastronomia são menos caras do que eu imaginava (se paga muito caro para comer nas praias, mas no centro eu estou me alimentando muito bem e pagando pouco).

É claro que encontrei gente mal educada e preconceituosa aqui. Aliás, o preconceito aqui é mais explícito. Aliás, uma das coisas que me incomodou na cidade foi descobrir que existe a tal ‘farra do boi’, algo que deveria ser extirpado da sociedade.

Se bem que nada se compara aos taxistas. Com esses, eu estou em pé de guerra: são grosseiros, mal educados… e alguns tendem a partir para a agressão física quando você usa o Uber.

Mas isso existe em qualquer lugar, e eu não vou deixar me levar pelas coisas ruins que acontecem. As coisas boas são tamanhas, que não me imagino desistindo de viver aqui por causa daquelas que me incomodam.

Posso simplesmente ignorar o que há de ruim, e só focar nas coisas boas.

Um clima ótimo, uma cidade onde tenho tudo o que existe nas principais capitais brasileiras, os amigos que estou fazendo aqui, a música de qualidade que posso fazer por aqui. A vida cultural intensa, a vida noturna com várias opções.

Tantas coisas boas que acabaram se convergindo com meus sonhos e planos…

Floripa é sim uma cidade cara, como é toda capital. Mas é menos cara que Curitiba, Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre… além disso, a qualidade de vida que tenho aqui ajuda a melhorar de forma considerável a relação custo-benefício da cidade. E isso me motiva a permanecer por aqui.

A Ilha da Magia…

Esse lugar é realmente mágico. Uma força me puxou para cá ao longo de 2017, e hoje eu começo a identificar os motivos que me fizeram decidir pela mudança para essa cidade. Alguns sinais são bem sutis. Já outros são gritantes e explícitas. Mas todos explicam claramente o que eu estou fazendo aqui, nesse momento da minha vida.

Florianópolis, parabéns pelos 345 anos. E muito obrigado pelo presente ao me receber. Vou brindar tudo o que a cidade está me trazendo de bom, e celebrar a juventude de uma das mais belas cidades brasileiras. Me apaixonei pelos contornos da ilha, que tem nome de santa.

Uma mulher sedutora, como uma sereia. Que encanta todos que a conhecem.

Quem chega aqui, fica. E decidi ficar por amor ao mundo novo que essa ilha me oferece.