Conservadorismo.

Parece que essa é a palavra do momento para vários aspectos da nossa existência. E foi bem isso o que a Google fez ao apresentar oficialmente os novos smartphones Google Pixel 3 e Google Pixel 3 XL.

Antes de qualquer coisa, nem podemos dizer que fomos pegos de surpresa com esse conservadorismo da Google. E digo isso pelos mais diferentes motivos.

Para começar, entendo que estamos diante do smartphone mais vazado da história. Foram tantos vazamentos, que alguns começaram a pensar que a própria Google estava fazendo de propósito para zoar com todo mundo.

 

 

Na prática, não foi isso o que aconteceu. Os novos Google Pixel 3 e Goolge Pixel 3 XL chegaram ao mundo exatamente do jeito que os vazamentos relataram, o que não é algo tão ruim assim.

Estamos falando de um ótimo smartphone, que se destaca bem mais pelos seus recursos de câmera, onde a Google deu aula.

Não só a Google afirmou que não é preciso contar com duas câmeras para obter fotos de boa qualidade, mas em dado momento da apresentação de ontem (9), a empresa mostrou que era possível entregar fotos noturnas e/ou com baixas luminosidade, e isso é um chamariz para novos clientes.

Já a presença do Google no dispositivo também está alinhado com os novos recursos de inteligência artificial, que ajudam de forma sustentável nas melhorias de desempenho do dispositivo.

Do mais, Google foi bem conservadora. Até demais, por assim dizer.

 

O modelo recebe o processador Qualcomm Snapdragon 845, 4 GB ou 6 GB de RAM, 64 GB ou 128 GB de armazenamento (de acordo co mo modelo e a região), e diante de um pacote técnico como esse, temos que afirmar que ele é um autêntico top de linha.

Mas mantém as linhas de design do modelo anterior, assim como o seu conceito de uso baseado no Android 9.0 Pie. Infelizmente, não temos ideias novas e funcionalidades que arrasam o quarteirão nesse dispositivo.

Com exceção óbvia das câmeras.

Eu fico surpreso em como a Google conseguiu se estabelecer, entregando um dos melhores smartphones para os registros fotográficos, e contando com apenas um sensor traseiro de 12 MP. Também é importante lembrar que os novos modelos contam com a câmera frontal dupla, e não apenas para os registros das fotos bokeh. Também entra em jogo as selfies em grupo, e dessa vez, com uma das lentes com ângulo maior, para que mais pessoas entrem na mesma foto.

Isso é bem vindo, pois se alinha com aquilo que os usuários desejam. As pessoas estão registrando mais e mais selfies, e estão fazendo isso com amigos e familiares. Logo, por que não fazer isso com a forma Google de ser?

Em resumo: o Google Pixel 3 e Pixel 3 XL são ótimos smartphones. Tem preços salgados, bem salgados. Mas para os geeks de carteirinha e/ou mais exigentes, pode ser um prato cheio. Tem basicamente tudo para agradar entre os mais exigentes.

Mal posso esperar para testar esse pequeno brinquedo tecnológico.

Espero que a Google me dê uma chance.