Compartilhe

650_1000_wifi-1

Um hotel da rede Marriot em Tennessee (EUA) decidiu tomar uma medida radical: sabotar de propósito os pontos de acesso às redes WiFi dos seus clientes, obrigando os mesmos a pagar a mais para obter uma ‘conexão de melhor qualidade’.

A trapaça foi reconhecida pelos executivos da rede de hotéis, depois de uma reclamação formal de um dos seus clientes. O hotel utilizava um serviço que permitia à eles monitorar e anular o sinal dos pontos de acesso, com o objetivo de ‘evitar que os clientes se conectem na internet através de suas redes WiFi pessoais’.

Não foram revelados maiores detalhes sobre o funcionamento do esquema, mas sabemos que um software específico enviada pacotes de desconexão, derrubando qualquer hotspot que não pertencia ao Marriot nas suas instalações. Traduzindo: compartilhar a conexão WiFi entre vários dispositivos era algo impossível.

A FCC dos EUA multou a rede de hotéis Marriot em US$ 600 mil, ordenando que a prática fosse abandonada imediatamente. O órgão regulador considera ‘inaceitável’ que um hotel cape a conectividade dos seus clientes, fazendo com que os mesmos paguem em dobro para utilizarem o serviço de compartilhamento de dados.

Agora… imagine se a moda pega aqui no Brasil (apesar de não duvidar que alguns hotéis já usem dessa prática para oferecerem uma conexão de internet que, pelo valor cobrado, é um lixo).

+info


Compartilhe