Será que a Apple realmente lançou novos AirPods?

O que tem de realmente NOVO em um produto que é a cara da versão anterior, adicionando apenas um ou outro recurso inteligente e uma nova caixa com recarga sem fio? Nova mesmo é a caixa. No máximo podemos dizer que os novos AirPods da Apple são uma atualização do modelo anterior, adicionando as funcionalidades que deveriam estar presentes no modelo anterior, e nada mais.

Vários especialistas em tecnologia já aconselharam aos usuários de iPhones e outros produtos da Apple a esperarem pelo menos uma geração antes de comprar um produto da empresa que realmente desperte o interesse do consumidor. E o motivo é bem simples: é na versão seguinte que são adicionadas as novidades que poderíamos ver na primeira versão do produto.

E os especialistas estão certos.

O que ninguém esperava é que, no caso dos novos AirPods, eles poderiam estar mais do que certos, e já questionando se realmente o produto é considerado de segunda geração.

Onde está a Apple que em um passado não muito distante era considerada “a rainha da inovação”, apresentando ao mundo produtos “mágicos e revolucionários”? Onde está aquela Apple que quebrava paradigmas? Onde está a Apple que fazia os fanboys ficarem de calcinhas molhadas nos eventos de apresentação de novos produtos?

Hoje, a Apple só faz evento para anunciar novos iPhones ou novos MacBooks, os principais itens de hardware para o consumidor final (no entendimento deles). Para iPads, Macs ou AirPods, basta uma atualização na página oficial e pronto: nem precisam ter evento para isso.

E a Apple está certa. São produtos que não apresentam novidades relevantes. Logo, por que gastar dinheiro e o nosso tempo para apresentar produtos que não inovam, que não trazem novidades relevantes, e que são apenas uma atualização da versão anterior?

É até vergonhoso para a Apple chamar esses AirPods de produtos de ‘segunda geração’. E eu não estou falando isso por causa do design. A principal novidade dos novos fones sem fio da empresa está na caixa de recarga, que agora é sem fio. Todos os demais itens já deveriam estar presentes na primeira versão do produto.

No final das contas, o que eu vejo é uma Apple desesperada em apresentar argumentos para justificar a aquisição de seus novos produtos, mas nada disso está funcionando. Em um ano de 2019 que até o momento é para esquecer, Tim Cook e sua equipe precisam surpreender a todos. Algo bem difícil para uma empresa que deixou de lado a ousadia e a inovação para abraçar o conservadorismo, a falta de ideias novas e a mesmice.

Os novos AirPods eram motivos para comemoração por parte de todos. Mas nesse momento, estão mais para elemento de vergonha da galera de Cupertino.