Compartilhe

gvt-logo

Habemus GVT no Paraná!

Depois da NET afirmar que não tinha disponibilidade de instalação no meu novo endereço (não culpo eles, já que eu não moro, me escondo), a GVT conseguiu uma disponibilidade de instalação de um ponto de internet, telefone e TV para a minha casa. Eu já estava quase desistindo, ou pior, indo para a Oi (não me levem a mal, mas ouvi péssimas referências da empresa por aqui), mas não foi necessário.

No último sábado (05), eu estava em São Paulo (SP) a trabalho, e recebi um telefonema do Rio Grande do Sul. Conheço algumas pessoas de lá, mas ninguém de lá me ligou… até agora. Era um dos funcionários da GVT, informando da disponibilidade de oferecer os serviços que eu precisava (todos). Na verdade, minha ideia era só ter a internet, mas como no final das contas eu não consigo mesmo viver sem esportes na TV (no conforto do sofá, como qualquer pessoa normal), eu acabei aderindo ao combo triplo deles.

Mas, calma… tem boas notícias nessa história.

Inicialmente, eu iria ficar com um pacote simples de TV (R$ 79,90/mês), com o complemento do pacote avulso dos canais de esportes (R$ 19,90/mês), mais a internet de 35 mega (R$ 89,90/mês) e sem o telefone. Por explicar que gosto mais da programação de esportes do que qualquer outra coisa, e que precisava da internet para trabalhar (escrever posts sem vergonha como esse, fingir que tenho um empreendimento na internet com o TargetHD, gravar podcasts falando mal de séries e atores que as pessoas gostam na internet no SpinOff, etc), o funcionário do setor de vendas decidiu quebrar o meu galho.

Ou melhor, oferecer um pacote que considerei excelente: o pacote Ultimate (o mais completo), a internet de 50 mega (a maior velocidade para a minha região) e o telefone ilimitado para ligação local. Tudo isso, por R$ 189,90/mês.

Não só pelos descontos concedidos, mas pelo preço muito mais competitivo do que aquele que eu pagaria na NET. Em uma conta rápida e simples, eu pagaria mais de R$ 300/mês para ter algo próximo à isso. Nem preciso dizer que estou feliz nesse quesito, e não pretendo mudar de opção tão cedo.

A instalação foi bem rápida. Deram um prazo de 20 dias para instalar, mas na segunda-feira (07) pela manhã, um instalador da GVT me telefonou perguntando se poderia fazer a instalação na segunda-feira mesmo. Como ainda estava em Araçatuba (SP), eu não pude aceitar a instalação, que ficou agendada para o dia seguinte, terça-feira (08). Tal e como previamente combinado, os instaladores apareceram em casa pela manha.

Muito bem humorados, educados, solícitos… diferente do que já passei com a NET e Sky. Isso fez com que a empresa ganhasse mais pontos comigo.

Aliás, uma das vantagens da GVT é a ausência de burocracia. Exceto o fato que tive que esperar para ter disponibilidade de um ponto para mim, todo o processo de adesão ao serviço foi bem simples e descomplicado. Até mesmo para envio das cópias de documentos para a empresa o processo é bem simples, pois pode ser feito pela internet, na Central do Cliente.

Tudo instalado. Hora de testar o serviço.

É claro que não dá para concluir muita coisa com dois dias de serviço, mas posso dizer que é a internet mais rápida que já tive em qualquer lugar que eu morei em minha vida. Se bem que não posso só pensar nos 50 Megas de download, mas também nos 5 Megas de upload, que serão fundamentais para o meu trabalho nos blogs (enviar os arquivos de podcast, arquivos de grande volume, streaming de vídeo, etc).

Na parte de TV, o único ponto de decepção é que não tenho o recurso de gravação digital, algo que gostava muito na NET. Os funcionários da GVT me informaram que a operadora já não oferece mais o recurso na cidade de Ponta Grossa a algum tempo. Mas não tem problema. Para quem não está assistindo muita TV ultimamente – justamente por ter muita coisa para fazer fora de casa -, isso não chega a ser um problema.

Um detalhe importante: como a GVT não possui todos os canais abertos em sinal digital na sua grade, a própria operadora instala uma antena para captar os sinais digitais abertos, para que o cliente não fique sem Globo, Band e outros. Iniciativa bem pontual e interessante. A qualidade de imagem dos canais pagos é muito boa (comparando com a Sky, dá um banho), e é próxima ao que eu tinha com a NET, que usa uma tecnologia superior. Logo, estou satisfeito nesse aspecto.

Sobre o telefone, eu ainda não testei. Logo, não posso opinar. Devo fazer isso nos próximos dias.

Por fim, estou satisfeito com a GVT, por enquanto. A grande má notícia é que, em 2016, a operadora vai desaparecer, e a Vivo vai assumir. Eu bem sei como é o serviço da Vivo pelos tempos que morei em São Paulo, e já temo pelo pior. Mas…. vai que eles decidem manter a boa qualidade que até agora encontrei por aqui? Não custa torcer, não é mesmo?


Compartilhe