Por que The Walking Dead deve acabar antes de se transformar de vez em um cadáver andante | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Resenhas e Reviews » Por que The Walking Dead deve acabar antes de se transformar de vez em um cadáver andante

Por que The Walking Dead deve acabar antes de se transformar de vez em um cadáver andante

Compartilhe

Porque já deu o que tinha que dar!

Escrevi por diversas vezes aqui no SpinOff que The Walking Dead é uma série que, ao longo de oito temporadas, esticou demais a história que queria contar, enchendo linguiça na maior parte do tempo, e se sustentando apenas pelos impactos que os episódios de início e final de temporada causam pelos argumentos de roteiros propositalmente escritos para resultar em falatório na internet.

Porém, quando o final da oitava temporada é o segundo menos visto da história da série (ganhando apenas para o final da primeira temporada), é um sinal claro que a série deve mesmo chegar ao seu final, pois nem a audiência aguenta mais o que está vendo.

Uma série perder audiência ao longo de sua vida é algo absolutamente normal. Mas o que acontece com The Walking Dead não é apenas a perda de audiência, mas também a perda de credibilidade e prestígio. Com os fãs e com quem nunca foi muito com a cara da série. Ou para aqueles que desistiram da série pelo ranço adquirido por conta da zona da pasmaceira que a mesma se tornou.

Apenas como comparativo: o ápice de The Walking Dead foi o final da quinta temporada, com mais de 15 milhões de espectadores. O final da oitava temporada recém encerrada não conseguiu alcançar 8 milhões de espectadores (7.9 milhões, com demo 18-49 anos de 3.4).

Mas números são frios.

 

 

A audiência da série (ou aqueles que ficaram) já sabe como The Walking Dead funciona: o grupo de Rick sai de um lugar, vai para outro minimamente organizado, acaba com tudo, e foge daquele lugar, para ir para outro local, igualmente organizado, com um cara sinistro, entra em embate, destrói tudo, e se desloca para outro local. Para repetir tudo de novo. Tudo isso é composto por início e final de temporadas impactantes, recheados de um nada que vai para lugar nenhum de cinco ou seis episódios.

A diferença com Negan é que ele segurou um pouco mais a coisa para esticar a zona da pasmaceira.

Mas durante anos The Walking Dead faz isso. E todo mundo sabe disso.

Moral da história: a série está virando um zumbi, literalmente. Se arrasta pela ganância da AMC, algo que não está errado. Mas, convenhamos: já deu o que tinha que dar.

Para quem ainda ficar com The Walking Dead, boa sorte. Você vai precisar. E muito.


Compartilhe
@oEduardoMoreira