Viva – A Vida É Uma Festa (2018) | Cinema em Review | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Resenhas e Reviews » Viva – A Vida É Uma Festa (2018) | Cinema em Review

Viva – A Vida É Uma Festa (2018) | Cinema em Review

Compartilhe

Viva - A Vida É Uma Festa

Vamos falar do filme vencedor do Oscar 2018 na categoria Melhor Longa de Animação?

Viva – A Vida é Uma Festa é a última criação da Disney/Pixar para os cinemas. Em comparação com Moana (2017), é muito mais filme, entregando um resultado final impressionante em vários aspectos. É o tipo de filme que você vai nos cinemas com uma certa expectativa e, ao sair do filme, conclui que viu algo muito maior do que esperou.

Podemos dizer que esse filme tem uma história principal bem definida, que se divide em duas partes igualmente bem definidas. Na primeira parte, vemos o protagonista Miguel no clássico enredo de correr atrás dos seus sonhos, de persistir no que ele acredita, e até enfrentar a família em nome dos seus sonhos. A música era tudo o que aquela criança mais amava, porém, sua família o proibia de investir nesse sonho por conta de traumas de um passado muito distante.

Na segunda parte do filme, o filme aposta na unidade familiar, e no quanto é importante esses valores familiares. O clássico ‘a família em primeiro lugar’ se mostra claramente na luta daquele grupo em encontrar com a criança e até mesmo evitar que ela venha a sofrer. Ao mesmo tempo, vemos como o menino acaba se conectando diretamente com o seu passado, conhecendo suas origens para não apenas compreender melhor o seu presente, mas também se conectar melhor com os seus entes queridos.

 

 

Baseado no feriado do Dia De Los Muertos, Viva – A Vida é Uma Festa oferece uma bela visão dessa tradicional festa mexicana, equivalente ao Dia de Finados no Brasil. Porém, como o próprio nome diz, tem um foco maior na celebração da vida. Os principais elementos dessa tradição estão no filme, e consegue mostrar ao mundo o que é essa rica cultura.

Seu roteiro é bem pensado. As duas partes do filme são coerentes e condizentes com sua proposta geral, e os seus plot twists mostram uma dinâmica maior para o senso de urgência que o filme apresenta em boa parte de sua narrativa. Consegue com sucesso não cair no óbvio em pelo menos dois momentos e, apesar de oferecer um final relativamente previsível, entrega um desfecho muito emocional e satisfatório. Leve os lenços para assistir ao longa, pois certamente você vai precisar. Por outro lado, se prepare para rir com piadas leves e inocentes, porém, bem pensadas, que se encaixam perfeitamente na proposta geral da trama. É um filme que aposta muito menos nas referências da cultura pop, investindo mais no lúdico da própria tradição mexicana, algo que é muito bem vindo nesse caso.

Na parte de produção, Viva – A Vida é Uma Festa é um ótimo filme. Incrível com a Disney/Pixar conseguem entregar um resultado final muito bel e esteticamente impressionante, mesmo deixando claro que é um filme de animação. Com diferentes técnicas aplicadas, o longa mostra toda a capacidade desses estúdios em entregar uma história de fantasia que consegue agradar adultos e crianças. Mais uma vez.

Por fim, a trilha sonora original do genial Michael Giacchino é a cereja do bolo. O filme oferece músicas originais bem pensadas, especialmente a música que começa e termina o filme, ‘Lembra De Mim’. É um tema que invariavelmente consegue criar uma conexão pessoal com o espectador, principalmente quando conhecemos as motivações para essa canção nascer.

 

 

Temos aqui mais um filme que deixa lições sensíveis para quem o assiste. Por diversas vezes nos sensibilizamos com os eventos e lições que a trama deixa. Nos lembramos de quem partiu, e em como o tempo se encarrega de nos esquecer deles. Nos lembramos dos sonhos que nós abandonamos, ou daqueles que perseguimos até hoje. Relembramos que a família é aquele grupo de pessoas que estão ali por nós, por não querer que a gente sofra. Mas principalmente, entendemos que memórias são eternas. Passe o tempo que passar, sempre vamos lembrar quem nunca morre em nossos corações.

Trazer no nosso coração aqueles que já partiram é um dos mais nobres legados que podemos manter sobre os seres mais amados. Aliás, quem parte deixa esse legado nos corações que ficam. E poucas coisas como a música estabelecem essa conexão pessoal de forma tão viva e intensa. Quando uma simples canção nos traz de volta aquele ser que amamos, temos ali a plena convicção que essa pessoa é realmente muito especial.

A certeza que aquele ser fez morada em nosso coração.

Por fim, Viva – A Vida é Uma Festa é mais um filme da Disney/Pixar que é feito para todas as idades. As crianças vão se encantar com a história do garoto que tinha como guia espiritual um cachorro, e que viveu uma aventura musical no mundo dos mortos. Já os adultos vão gostar do filme que fala sobre a importância de perseguir os seus sonhos, a importância da música em nossas vidas, o quão importante é colocar a família em primeiro lugar, o quão necessário é você conhecer o seu passado e a suas origens para compreender o presente que você vive, o quão fundamental é jamais nos esquecermos daqueles que já se foram (e eternizar essas pessoas na mente e nos corações), e o quão importante é perdoar para seguir em frente.

É diversão garantida, em um dos melhores flimes de 2018, sem medo de errar.

E isso, porque o ano mal começou.


Compartilhe