surface book i7

 

Não mexa em time que está ganhando. Na verdade, você melhora o time para ganhar mais.

Essa é a conclusão que podemos tirar do novo Surface Book i7 apresentado ontem (26) pela Microsoft.

O notebook ultafino e conversível está ainda mais potente, funcional e com maior autonomia de bateria. Tudo isso para ampliar a aposta de sucesso do produto apresentado no ano passado.

 

Melhorias pontuais para um melhor desempenho

 

Se o Surface Book i7 não apresenta mudança de design, nos aspectos técnicos temos mudanças importantes.

Um novo e poderoso processador Intel Core i7 de sétima geração, combinado com uma unidade de SSD de alta performance, uma grande quantidade de RAM e o Windows 10 com um excelente gerenciamento de recursos.

É um conjunto técnico muito poderoso e competente. E em uma proposta de design que chamou a atenção de muitos. Principalmente no aspecto de ser um dispositivo híbrido, podendo se transformar em um tablet.

É um dispositivo diferenciado, pensado nos mais produtivos. Criar conteúdos de áudio e vídeo em um notebook como esse deve ser algo maravilhoso.

Isso contraria a tese de que você só pode criar coisas mais elaboradas em um computador se o mesmo for um Mac.

Aliás, nem precisa ser um Surface Book i7 para concluir essa teoria. O ASUS ZenBook 3 é uma prova cabal disso: um notebook fino, leve, potente e muito funcional para as necessidades mais exigentes.

Compreendo que o Surface Book i7 é um produto para poucos. Mesmo assim, é uma excelente aposta da Microsoft para provar um ponto técnico em um mercado que visa se recuperar.