@oEduardoMoreira

Meu mundo tech, pop e geek!

Arquivo para a cateoria: Notebooks e Ultrabooks

ASUS Zephyrus (Computex 2017)

by

 

A ASUS apresentou na Computex 2017 o seu novo notebook gamer ASUS Zephyrus, um dispositivo da linha Republic of Gamers.

 

Características:

 

– Processador Intel Core i7 Kaby Lake de sétima geração
– Gráficos NVIDIA GeForce GTX 1080
– Sistema Active Aerodynamic System (AAS)
– Tela de 15.6 polegadas (Full HD, 120 Hz) com gama de cores 100% sRGB e tecnologia NVIDIA G-SYNC
– Até 24 GB de RAM
– Conectividades USB Type-C com Thunderbolt 3, 4 portas USB 3.1, uma HDMI 2.0 e conector de 3.5 mm
– Peso de 2.2 kg
– 16.9 mm de espessura no seu ponto mais fino
– Teclado retro-iluminado
– Windows 10 Pro
– Peso e disponibilidade no mercado não foram revelados

 

 

ASUS VivoBook S e VivoBook Pro (Comptex 2017)

by

VivoBook S

 

A ASUS apresentou na Computex 2017 os seus novos notebooks VivoBook S e VivoBook Pro.

 

Especificações:

 

– Tela de 15.6 polegadas (HD e Full HD no modelo S, e até 3840 x 2160 pixels e multitouch opcional no modelo Pro)
– Processadores Intel Kaby Lake (Core i3-7100U / Core i5-7200U / Core i7-7500U no VivoBook S, e Core i5-7300HQ ou Core i7-7700HQ no VivoBook Pro)
– Até 16 GB de RAM
– 128/256 GB de SSD, ou 512 GB até 2 TB de HD
– Gráficos NVIDIA GeForce 940MX (VivoBook S) ou GTX 1050 (VivoBook Pro)
– Portas USB Type-C, USB 3.1, USB 2.0, Ethernet, WiFi 802.11 ac, Bluetooth 4.1
– Webcam e leitor de cartões de memória
– Baterias de 42/47 Wh
– Peso inferior a 2 kg
– Teclado retro-iluminado e leitor de digitais (no VivoBook Pro)
– Windows 10
– Preços iniciais sugeridos de US$ 499 e US$ 799
– Sem previsão de lançamento para o Brasil

 

 

ASUS ZenBook Pro UX550 (Computex 2017)

by

A ASUS apresentou na Computex 2017 o notebook ASUS ZenBook Pro UX550.

 

Especicifações:

 

– Tela de 15.6 polegadas (4K), com ângulo de visão de 178 graus e bordas de 7.3 mm
– Gráficos NVIDIA GTX 1050 Ti (com 4 GB de RAM DDR5)
– Processadores Intel Kaby Lake quad-core (Core i5-7300HQ e Core i7-7700HQ)
– Porta USB Type-C com suporte ao Thunderbolt 3
– Saída HDMI 1.4
– Bateria com autonomia de até 14 horas de uso e modo de recarga rápida (60% em apenas 49 minutos)
– Áudio certificado pela Harman/Kardon
– Teclado retro-iluminado e touchpad com superfície de cristal e sensor de digitais integrado.
– Windows 10
– Preço inicial sugerido de US$ 1.300

 

 


ASUS Zenbook Flip S (Computex 2017)

by

 

A ASUS apresentou na Computex 2017 o seu novo notebook conversível, o ASUS Zenbook Flip S.

 

Especificações:

 

– Tela de 13.3 polegadas (até 4K UHD) com giro de 360 graus
– Processadores Intel Core de sétima geração (até Core i7-7500U)
– 10.9 mm de espessura, 1.1 kg de peso
– Até 1 TB de SSD PCIe
– Portas USB Type-C
– Sistema operacional Windows 10
– Preço inicial sugerido de US$ 1.099

 

 

Se o Surface é tão maravilhoso assim… por que ele não triunfa?

by

surface

 

Eu confesso que adorei o conceito Surface que a Microsoft adotou para seus produtos. Os tablets apresentaram uma evolução notável nos últimos anos, e o notebook é algo que eu queria para mim, de verdade.

Só não compro pelo motivo mais óbvio do mundo: eu não tenho essa bala na agulha toda.

Porém, muita gente por aí tem capacidade financeira para adquirir o produto par ao seu uso diário, tanto pelo lado pessoal como para o profissional. Nas mãos corretas, os tablets e notebooks Surface podem ser ferramentas poderosas para produtividade, e ótimos dispositivos para o entretenimento.

Então… por que esses produtos não vingam de vez no mercado? Principalmente no caso dos notebooks, que são produtos realmente acima da média em relação aos seus concorrentes?

Uma das respostas pode estar no próprio iPad. Mesmo sofrendo de quedas constantes nas vendas, o tablet da Apple ainda é uma força dominante no mercado, sendo o dispositivo mais utilizado para consumo de entretenimento e produtividade.

Porém, o mercado de tablets está em declínio explícito, e o iPad não é exceção. Os motivos para essa queda são bem conhecidos de todos: os smartphones com telas maiores e, de forma irônica, uma nova proposta computacional, onde os notebooks estão se tornando híbridos ou conversíveis, permitindo assim que o usuário faça mais coisas com o mesmo produto.

Mais irônico ainda é que o conceito de conversível é o terreno onde o Surface pisa com os dois pés. E, ainda assim, o produto não consegue vingar no mercado.

 

 

Tudo bem, tem o fato do próprio mercado de PCs e notebooks registrar quedas nas vendas, apesar de mostrar sinais de recuperação com as vendas dos computadores voltados aos games… e os dispositivos conversíveis ou 2 em 1!

E, na boa… quem compra um produto com essas características sabe que vai precisar pagar um pouco a mais do que um computador tradicional.

Por isso, talvez o fator preço atrapalhe o desempenho do Surface nas vendas. Ele é consideravelmente mais caro que os demais produtos dentro do seu segmento. Mas… mesmo assim: o quão mais caro ele é em relação aos modelos que estão dentro da sua categoria de preço? Não são valores tão díspares para determinar o fracasso do produto da Microsoft.

Seria por conta do conceito? Muita gente não sabe direito o que é o Microsoft Surface, apesar do produto facilmente ser identificado como um notebook aos olhos dos outros.

Mas ter uma dobradiça que muda sua posição, uma tela sensível ao toque destacável e uma caneta que permite a interação com a tela resultam em um conceito um tanto quanto confuso nas suas particularidades.

Enfim, é curioso ver como é difícil responder uma das questões mais intrigantes da tecnologia atual. Sabemos que o Surface é bem visto por muita gente, mas quase ninguém tem a coragem de investir nele.

Quem sabe os próximos meses de 2017 acabam resolvendo esse mistério.

Até lá, tento juntar a grana para ter esse notebook. Tá, eu sei, vai demorar pra caramba. Mas eu tenho o direito de sonhar, certo?

 

 

Mirabook transforma o seu smartphone em notebook

by

Mirabook

 

O Mirabook é um acessório para smartphone que conta com um teclado, trackpad e tela, transformando o telefone móvel em um notebook completo.

O produto foi apresentado na CES 2017, e é mais uma prova cabal que, no papel, essa ideia de transformar smartphones em plataformas computacionais pensadas na produtividade é algo genial. A ponto da Samsung tentar o mesmo com o DeX, acessório que transforma o Galaxy S8 em um desktop.

Vamos ver se quando essas soluções chegarem ao mercado se elas serão tão promissoras quanto se vendem.

 

 

De qualquer forma, o Mirabook recebeu destaqu ena sua apresentação, mas passará pelo batismo de fogo do crowdfunding.

O produto iniciou a sua campanha de financiamento no Indiegogo, e diferente de outros produtos previamente apresentados, ele se conecta ao smartphone via cabo, contando assim com um leque de equipamentos compatíveis mais reduzido: alguns modelos Android, Windows Phone e Blackberry.

Sim… até o Blackberry entrou… e o iPhone ficou de fora.

Mas outra vantagem do Mirabbook é o fato dele ser compatível com o Raspberry Pi. Sua bateria tem uma vida útil prometida de 24 horas, e o modelo possui tela de 13.3 polegadas (1080p).

Seu preço inicial sugerido é de US$ 180, com envios para todo o planeta. Se tudo der certo durante a campanha de financiamento, as primeiras unidades começam a chegar ao mercado em dezembro.

 

Via ZDNETIndiegogo

Gemini PDA, um interessante mini notebook baseado em Linux

by

 

A Planet Computers apresentou o Gemini PDA, um mini notebook com tela de 5.7 polegadas com teclado físico QWERTY.

O projeto em crowdfunding no IndieGoGo deve chegar ao mercado em novembro de 2017, e se destaca por um design atraente e manejável. Porém, apesar do pequeno, tamanho, tem um hardware que deve cumprir o que promete:

 

– Tela de 5.7 touch (2880 x 1440 pixels)
– Processador MediaTek Helio X25 deca-core
– 4 GB de RAM
– 64 GB de armazenamento (expansível)
– WiFi ac e NFC
– Duas portas USB Type-C
– Câmera de 5 MP
– Bateria removível de 8.000 mAh
– 4G LTE (opcional)
– Peso de 400 gramas

 

Ele não é muito mais largo que um smartphone, mas oferece uma produtividade muito maior, permitindo o uso do Android ou do Linux.

O preço do Gemini PDA é de US$ 299 na fase de financiamento. Quando chegar ao mercado, ele vai custar US$ 499.

 

Meu Novo Gadget | Habemus Samsung Chromebook 3!

by

Samsung Chromebook 3

 

Eu continuo atualizando meus dispositivos de tecnologia, e continuo buscando as melhores opções possíveis para melhorar a minha produtividade móvel. E decidi apostar no Chrome OS, com o Samsung Chromebook 3.

 

Eu bem sei o que senti quando fiquei uma semana dependendo de tomadas para fazer o meu trabalho no TargetHD.net. Não foi uma das experiências mais agradáveis. Não apenas por causa dos smartphones que tenho, mas principalmente por causa do computador portátil.

Eu amo o meu ultrabook Toshiba Z930, mas a sua autonomia de bateria não aguenta mais do que três horas de jornada de trabalho intenso. Eu precisava de um computador que me oferecesse uma autonomia de bateria plena, algo que funcionasse por pelo menos um dia inteiro de uso, para a produção de textos rápidos e em qualquer lugar.

Como eu ainda sou pobre e não posso comprar um MacBook Air, eu optei pelo Samsung Chromebook 3, notebook com dimensões de netbook, mas gerenciado pelo Chrome OS.

 

 

Com tudo o que eu li sobre esse computador, entendi que ele seria o suficiente para realizar essas tarefas mais básicas em um dispositivo conectado. Tudo o que eu precisava era de um computador que pelo menos funcionasse com o WordPress sem ficar totalmente travado, que permitisse a edição rápida de documentos ou a produção de textos completos com fotos e vídeos, além de me oferecer uma conectividade e navegação de longa duração à internet.

É minha primeira experiência com o Chrome OS, e confesso que já ciente de todas as suas dificuldades, eu posso dizer que estou satisfeito com a produtividade entregue pelo dispositivo.

É um notebook leve no peso e com potência boa o suficiente para utilizar o WordPress sem muitos engasgos. Era tudo o que eu precisava.

 

 

Tá… eu sei que as configurações desse notebook não são consideradas as ideais… mas tenho que confiar que o Chrome OS só precisa disso para funcionar bem.

E disse “confiar” porque sei como o Chrome em si é um devorador de recursos do equipamento. Se ele trabalha com uma ferramenta que salva dados o tempo todo (como é o caso dos aplicativos da suíte Office Online), eu sinto o sistema dando uns engasgos, mas mais por conta dos comandos de salvar arquivos na nuvem.

Mas é algo que consigo lidar. Como disse, quero poder produzir esse conteúdo em qualquer lugar, e sem maiores complicações.

 

 

O teclado dele é ótimo, e facilita a digitação ágil (esse texto já foi produzido pelo Chromebook).

É evidente que vou fazer o material de primeiras impressões, mas isso eu vou fazer quando eu voltar do evento da LG no Rio de Janeiro.

Mas confesso que fiquei com tanto comichão de testar o produto, que não resisti e já vim aqui contar para vocês da novidade.

 

Habemus Samsung Chromebook 3!