samsung

A Samsung até que demorou para apostar nas câmeras dual, mas o fez em grande estilo, com a chegada do Galaxy Note 8. E agora podemos dizer que as comportas estão abertas, e a maioria dos futuros dispositivos da marca vão incorporar essa característica.

A tendência da câmera dupla traseira chegou para ficar, assim como as telas sem bordas. Assim como em breve desaparecerão o leitor de digitais. Assim como as tentativas de retirar do mercado o conector de fones de ouvido.

O Galaxy Note 8 é o primeiro smartphone da Samsung a contar com um sensor duplo traseiro, fabricado pela própria Samsung, com o nome ISOCELL Dual, que deve se expandir por todo o seu catálogo.

 

 

O próximo a receber tal característica será o Galaxy J7+, que vai levar os sensores dual para os dispositivos de linha média. Vai competir com LG X Cam, Moto G5S Plus, Honor 8, Xiaomi Mi 5X e derivados.

Também especulavam que o Galaxy A5 (2018) também vai receber um sensor duplo, mas na parte frontal. Mas os últimos benchmarks do dispositivo parecem desmentir isso, já que a lógica não poderia deixar o recurso de fora dessa linha.

Obviamente, ninguém tem dúvidas que o Galaxy S9 vai contar com um sensor duplo na parte traseira. Mas é interessante o movimento da Samsung nesse aspecto: modelos de linha média com câmera dupla traseira, com o mesmo propósito do Note 8.

Vale lembrar que a Samsung coloca no mercado 300 milhões de smartphones no mercado todos os anos, e seus sensores estão no mercado há tempos, sendo muito competentes. Logo, eles podem se tornar padrão de referência no segmento, estabelecendo assim uma nova tendência de dominância.

 

 

Cada fabricante vai dar o seu toque especial ao sensor duplo, com soluções mais ou menos criativas. Mas em um futuro a médio prazo, poucos modelos contarão com apenas um sensor na parte traseira.

Obviamente, essa mudança vai enfrentar resistências, mas o modelo fotográfico com lente dupla triunfou. E, no futuro, 22% desse mercado será da Samsung.

É de se pensar.