Compartilhe

Por muitos anos, a experiência do usuário de Internet móvel tem sido definida pelas velocidades de download, mas com a mudança dos padrões de uso e dos hábitos de consumo, a velocidade de upload está se tornando cada vez mais importante. Hoje, 81% da população brasileira está ativamente engajada nas mídias sociais, gastando aproximadamente três horas e meia em plataformas sociais todos os dias. Com essa crescente popularidade no uso de redes sociais, os usuários brasileiros estão cada vez mais usando a Internet para compartilhar fotos, vídeos e áudios, fazer chamadas de vídeo e jogar online.

Para entender a verdadeira experiência do usuário durante o upload de conteúdos, a Opensignal analisou as velocidades de upload 4G nas 12 maiores cidades do Brasil e descobriu que elas variam bastante de acordo com a hora do dia. Os brasileiros desfrutaram das velocidades mais rápidas entre meia-noite e 6h na maioria das cidades, com os usuários no Rio de Janeiro experimentando velocidades rápidas também pela manhã, entre 6h e 12h. Em todas as cidades, as velocidades mais baixas ocorreram entre as 18h e 0h.

A Opensignal encontrou uma tendência consistente nas 12 cidades analisadas (Belém, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo). As velocidades médias de upload 4G diminuem durante as horas mais movimentadas – 18h até 0h – com os usuários em Belém experimentando as velocidades de upload 4G mais lentas (5,8 Mbps), seguidos por Recife (6,4 Mbps), Manaus (6,5 ​​Mbps), Fortaleza (6,7 ​​Mbps) e Salvador (7,1 Mbps). Por outro lado, quando as redes estão menos congestionadas – da meia-noite às 6h – os usuários desfrutam de velocidades de upload 4G mais rápidas, com Goiânia atingindo a velocidade mais alta, de 10,9 Mbps, seguida por Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte a 10 Mbps, 9,6 Mbps, 9,4 Mbps e 9,2 Mbps respectivamente.

Os usuários de smartphones podem experimentar velocidades de upload 4G entre 6% e 22% mais rápidas conectando-se à rede em um horário diferente do dia – com Recife tendo as velocidades mais consistentes e Goiânia a maior variação.

“As velocidades de upload dependem bastante da capacidade da rede e do número de usuários ativos na rede naquele momento específico. À noite, quando a maioria das pessoas está dormindo e menos celulares estão conectados, é natural que as velocidades de upload sejam mais rápidas”, afirma Hardik Khatri, analista da Opensignal.

Usuários em 8 das 12 cidades experimentaram velocidades de upload 4G de pelo menos 8 Mbps, em média, entre meia-noite e 6 da manhã. No entanto, a partir das 18h – quando as pessoas acordam e mais dispositivos acessam às redes 4G – as velocidades de upload começam a diminuir e tendem a ser as mais lentas durante o horário de pico, entre 18h e 0h, quando as redes estão sobrecarregadas com o congestionamento.

“Um grande número de dispositivos conectados pressiona a rede e prejudica a experiência dos usuários. Essa diferença de qualidade do 4G entre períodos do dia mostra o desafio que as operadoras brasileiras enfrentam para oferecer suporte a um número cada vez maior de usuários de smartphones que consomem quantidades cada vez maiores de dados móveis a qualquer hora do dia”, analisa Khatri.

Os usuários móveis no Brasil estão cada vez mais deixando de simplesmente consumir e passando a criar e compartilhar conteúdo, o que significa que as operadoras com a conexão upstream mais poderosa estarão melhor posicionadas para continuar oferecendo melhor experiência móvel.

Atualmente, os usuários móveis brasileiros se beneficiam da implantação da banda de 700 MHz, que melhorou a experiência da rede móvel no Brasil. A nova banda é caracterizada por baixa frequência e alta propagação, tornando-a ideal para maior cobertura 4G. Com o leilão de licenças 5G planejado para o próximo ano, a implantação das redes de quinta geração pode abrir caminho para que os usuários mais experientes em mídias sociais do Brasil desfrutem de uma experiência consistente e contínua de upstreaming o tempo todo.

As conclusões da pesquisa

 Em 11 das 12 maiores cidades do Brasil, o horário da madrugada (entre meia-noite e 6h) registrou maiores velocidades de upload. O horário da noite (18h à meia-noite) foi o mais lento em todas as capitais analisadas.

• Em Goiânia, a diferença entre a madrugada e o período da noite (das 18h à meia-noite) chegou a 22%. Em Belém, essa diferença foi de 21%.

• A madrugada goiana registrou o pico de velocidade de upload entre as maiores cidades do país (10,9 Mbps). O pior índice foi registrado na noite de Belém (5,8 Mbps).

• Recife registrou a menor variação entre horários, de apenas 6%, mas possui os piores índices de velocidade entre as 12 maiores cidades do Brasil.

• O Rio de Janeiro foi a única cidade que registrou o upload mais rápido pela manhã (9,5 Mbps).

Compartilhe