Press "Enter" to skip to content
Início » Tecnologia » evoBOT, um robô que se equilibra nas próprias rodas

evoBOT, um robô que se equilibra nas próprias rodas

Compartilhe

Os robôs estão se tornando cada vez mais frequentes em nossas vidas, e os diferentes formatos estão aparecendo para se adaptar aos mais diversos aspectos de nossas vidas.

A aposta nos formatos diferenciados é uma forma de popularizar os robôs para atender as mais variadas tarefas e atividades, contribuindo para aumentar a praticidade e o conforto de nosso cotidiano. Aquela atividade mais simples que não queremos fazer pode ser realizada por um equipamento tecnológico controlado por algum software.

O robô da vez é o evoBOT, que combina a sua agilidade com equiçibrio e capacidade de transporte. Vamos entender melhor o que ele pode nos oferecer em um sentido mais amplo.

 

evoBOT: principais características

O evoBOT foi desenvolvido para se manter em posição vertical a partir do princípio do pêndulo invertido móvel. Ou seja, a parte inferior do dispositivo se move o tempo todo para frente e para trás para manter o peso da parte superior centrado sobre essas rodas.

Pode parecer algo um pouco complicado de se explicar em palavras, mas o vídeo de demonstração disponível pelos seus idealizadores mostra melhor esse princípio na prática. E isso faz com que o evoBOT seja um produto de proposta singular, pois não me lembro de ver outros robôs contando com esse tipo de movimento ou formato.

O robô possui dois pés com rodas na parte inferior e dois braços com suportes em forma de discos nas suas extremidades. Ele pode ser equipado com outros tipos de garras ou sistemas de agarre, se o usuário assim preferir.

Quando o evoBOT não está carregando nenhum objeto, o seu braço mecânico pode ser dobrado, ficando ao lado de suas pernas, deixando o seu design mais livre e menos sujeito aos obstáculos no caminho para um melhor deslocamento.

Além de poder se inclinar para frente e para trás, o robô pode se deslocar a uma velocidade de 10 metros por segundo, o que deve ser mais do que suficiente para atender as principais necessidades de usuários residenciais, empresas e fábricas que decidirem apostar na proposta.

O evoBOT conta com um sistema de navegação autônoma com a ajuda de câmeras ópticas duplas, sensores integrados e sistemas de mapeamento. Com isso, ele pode se deslocar de forma livre em armazéns, evitar obstáculos, escalar rampas, superar obstáculos e se deslocar em terrenos irregulares.

O robô também pode ser expandido na horizontal, deixando as rodas motorizadas na parte traseira, e as rodas não motorizadas localizadas na parte inferior dos seus braços atuam na parte frontal desses braços prolongados.

O evoBOT pode agarrar o objeto colocando os braços de cada lado, para depois mover as almofadas de aderência para dentro, até que os elementos exerçam a pressão suficiente para levantar o item.

 

Quando o evoBOT vai chegar ao mercado?

O evoBOT foi projetado como um protótipo em uma plataforma de testes que estuda o desenvolvimento de novas tecnologias robóticas de auto equilíbrio, mas ele pode ser fabricado para fins comerciais, atuando como um robô autônomo.

O produto não tem previsão de lançamento ou chegada ao mercado, mas é possível que essa ideia seja adotada por algum fabricante para uma produção em larga escala da versão original do robô, ou em uma versão adaptada para finalidades específicas.


Compartilhe
@oEduardoMoreira