A Ford e a Universidade de Virginia Tech se uniram para idealizar um sistema de comunicação que oferece informações adicionais entre os carros autônomos do futuro.

O projeto passa pela instalação de sinais luminosos que indicam o que o carro vai fazer, em uma clara identificação visual para os pedestres, já que todo mundo está familiarizado com as luzes dos carros.

A Ford tinha que garantir que o novo sistema funciona, e decidiu estudar a reação das pessoas quando viam um carro sem motorista na rua. Mas nesses testes não seria um carro autônomo, e sim um homem camuflado no assento do motorista, que iria disfarçadamente dirigir o carro.

 

 

Obviamente, ao se criar sinais luminosos, eles devem ser comuns a todos os carros, independente do fabricante. A Ford então trabalha com várias empresas da indústria automotiva para formalizar esses sinais.

Para os deficientes visuais, existe um projeto separado, com poucos detalhes revelados.

Não sabemos se os sinais vão se transformar em um padrão, mas tais iniciativas são mais que necessárias. A revolução do automóvel é uma realidade, e o seu futuro autônomo está cada vez mais perto.