Início » Smartphones » O caso do iPhone11 “mergulhador”

O caso do iPhone11 “mergulhador”

Compartilhe

Sério mesmo que você está impressionado com a história do iPhone 11 que sobreviveu no fundo de um lago por seis meses?

Não deveria.

Ou até deveria ficar impressionado. Não é todo smartphone do mercado que aguenta tanto tempo os efeitos da água.

Mas no lugar de você ficar elogiando a Apple como se fosse um fanboy qualquer, muito melhor é fazer uma faixa para recebê-lo no aeroporto com os dizeres:

 

 

 

“Você não fez mais do que sua obrigação, Apple!”

 

Espero que você perceba o tom irônico no meu texto antes de continuar.

Sinceramente, estou ficando cansado por constatar que mais e mais pessoas só conseguem ler textos de forma fria e sem detectar um pingo de humor nas palavras.

Torço para que não seja o seu caso.

Enfim, vamos falar do iPhone “peixe”.

Não sei se você se lembra disso, mas em um passado não muito distante, a Apple foi muito criticada por uma suposta propaganda enganosa envolvendo o principal protagonista da notícia: a água.

Se eu não me engano, foi com o iPhone 7.

O comercial mostrava, entre várias cenas, um cidadão mergulhando na piscina com o iPhone 7.

Algo que, obviamente, a Apple não recomenda, porque a garantia do smartphone não cobre danos em caso de um mergulho na piscina.

As críticas vieram porque, com um smartphone tão caro, ter a proteção contra a água é quase uma obrigação. Outros dispositivos mais baratos contam com esse reforço, e a Apple deixa o iPhone vulnerável?

Tá errado! Não pode!

Mas o tempo passou, a vida correu, e o iPhone 11 chegou.

Até eu tenho o iPhone 11, e estou gostando muito do smartphone.

E a Apple mudou bastante na questão da resistência à agua dos seus smartphones.

 

 

 

Aprendeu a lição… né, dona Apple?

 

 

A notícia do iPhone que sobreviveu por seis meses debaixo d’água é positiva para a Apple, mas não deixa de ser a obrigação da empresa.

Principalmente diante do preço que pagamos no telefone.

Mesmo assim, mostra que a gigante de Cupertino decidiu mudar um pouco as coisas, e reforçar esse ponto que, para muitos usuários, é importante.

É muito mais frequente o mergulho do smartphone na privada do que os filmes de Hollywood sugerem.

Na piscina, então… nem se fala!

Por isso, é positivo ver que a Apple decidiu dar mais atenção para esse ponto.

Mas não é algo “mágico e revolucionário”, como muitos tentam vender.

É apenas uma obrigação da Apple oferecer o smartphone mais resistente possível, já que um dos mais caros ela já possui.

Por isso, no lugar de palmas lentas, faça a frase que escrevi mais acima no post.

E espere o seu novo iPhone 11 chegar no aeroporto. Ou na sua casa, quem sabe.

Vai que você comprou ele nos últimos meses.

Certamente está feliz ao constatar a sua nova habilidade de mergulhador.

Mas… por favor… não tenta a sorte em brincar com ele dentro da água.

Não dá para prever a reação ou os efeitos colaterais que o dispositivo pode ter na sua mão.

Cada caso é um caso. Não se esqueça disso.

 

 

 

Via CBC


Compartilhe