O fim do Adobe Flash parou uma ferrovia chinesa Press "Enter" to skip to content
Início » Notícias » O fim do Adobe Flash parou uma ferrovia chinesa

O fim do Adobe Flash parou uma ferrovia chinesa

Compartilhe

Ninguém está sentindo muita falta do Adobe Flash, com exceção de uma rede ferroviária na cidade de Dalian (China), que ficou completamente paralisada com o fim do funcionamento desta plataforma.

Como a rede ferroviária da cidade era gerenciada pelo Adobe Flash, quando ela morreu, o funcionamento dos trens morreu junto.

Por que isso aconteceu?

 

 

 

Algo que muita gente não sabe…

 

Além das animações e elementos interativos em sites, o Adobe Flash tem por trás do seu bom funcionamento uma linguagem de programação chamada ActionScript, que herda muitos elementos do Lingo, que é utilizado no Macromedia Director. E essa combinação de software era capaz de, por exemplo, gerenciar uma rede ferroviária.

Pois bem, em 1 de janeiro de 2021, a rede ferroviária de Dalian parou de funcionar por 20 horas, por causa da morte do Adobe Flash. Algo que é surreal, pois o mundo está falando desse fim há pelo menos três anos, o que era tempo suficiente para que a cidade tomasse providências sobre o assunto.

 

 

 

O que o pessoal de Dalian fez?

 

 

Ao longo dessas 20 horas, no lugar de pensar em um uma alternativa ao Adobe Flash ou desenvolver às pressas uma plataforma funcional e de emergência (medidas que apontam para um senso comum), foram para a alternativa mais chinesa que você pode imaginar (e eu não estou sendo preconceituoso com essa frase, já que a fama está estabelecida há muito tempo): instalaram uma versão pirateada do Flash para que a rede pudesse voltar a funcionar.

Ou seja, eles fizeram o mesmo que os mais nostálgicos fizeram para voltar a acessar aquelas velhas, pesadas e gloriosas páginas web criadas com o Adobe Flash. Algo que, neste caso, era fundamental para resolver os problemas que a rede ferroviária estavam enfrentando.

Agora, se você não quer se dar ao trabalho de instalar versões piratas do Adobe Flash, o Web Design Museum pode ser a solução que você procura.

O site é dedicado a manter as páginas desenvolvidas com o Adobe Flash, e pode ser um autêntico manjar dos deuses para os internautas mais nostálgicos. E para quem é realmente muito fã do Flash, quando for possível, vá até a cidade de Dalian e dê uma volta na sua rede ferroviária, apenas para ter o gosto da analogia com o software e o serviço prestado.

E, para quem pensava que o Flash iria sair de nossas vidas tão rápido, tudo o que podemos dizer neste momento é…

LONGA VIDA AO ADOBE FLASH (mesmo que seja apenas em Dalian e no Archive.org).

 

 

Via AppleDaily


Compartilhe