Compartilhe

Imagine a seguinte situação: o seu álbum de família, com todo e qualquer tipo de fotos íntimas, publicado na internet. Sem qualquer tipo de filtro ou pudor. E o que é pior: sem você ter qualquer tipo de controle pela sua imagem, porque você era uma criança e os seus pais controlavam tudo.

A foto que você vê na ilustração desse post mostra uma criança utilizando o vaso sanitário pela primeira vez. Algo que, sinceramente, me leva a questionar o nível de inteligência e bom senso de qualquer pai o mãe que realmente acredita que é legal registrar esse momento dos filhos.

Mas podem ser outros momentos constrangedores, como o seu primeiro banho de banheira cheia de espuma, ou o seu primeiro dia na escola, onde você aparece chorando, com um olhar que mistura medo do cenário ao seu redor e ódio dos seus progenitores.

Se a sua infância só está em álbuns de fotos físicas, considere-se um perfeito privilegiado. Muitas pessoas que nasceram depois de 2000 estão se deparando hoje com a desagradável surpresa ao constatar que a sua infância foi completamente exposta nas redes sociais.

De novo: foram os pais que fizeram isso. E nem pensaram que todas essas fotos podem ser localizadas com uma busca com o seu nome no Google. Simples assim.

 

 

Acordem, pais: ninguém se importa com o seu filho na internet

 

O que eu pretendo nesse post é, de alguma forma, chamar a atenção para os pais sobre o quão perigoso e prejudicial pode ser essa prática em publicar toda a infância dos seus filhos nas redes sociais. Indo da exposição do vulnerável a crimes (seja pela imagem como pela localização das fotos) até os danos emocionais e psicológicos que o (hoje) adolescente pode ter, pois ele sequer foi consultado por vocês se ele queria ser exposto na internet dessa forma.

Outra coisa: ninguém se importa com as fotos dos seus filhos. Eu, inclusive. Eu não dou a mínima se ele está usando o vaso sanitário da forma correta com quatro anos de idade. Parabéns para ele, e eu tenho vergonha de vocês, pais que expõem os seus filhos dessa forma.

Quer compartilhar fotos dos filhos para que os parentes que moram longe possam acompanhar o crescimento deles? Usa o WhatsApp, o Messenger, o Telegram, e-mail, qualquer outra coisa. Mas… pelo amor de qualquer coisa… não exponha os seus filhos na internet de forma vergonhosa e sem o consentimento dele.

Não são vocês que precisam aguentar as consequências dessas atitudes inconsequentes no futuro.

Ou quem sabe serão.


Compartilhe