A aposentadoria dos eSports por causa de uma lesão Press "Enter" to skip to content
Início » Games » A aposentadoria dos eSports por causa de uma lesão

A aposentadoria dos eSports por causa de uma lesão

Compartilhe

Tem muito moleque com um terço da minha idade que está ganhando muito mais dinheiro do que eu porque decidiu investir o seu tempo nos eSports. Dá uma certa inveja? É claro que sim. Mas quem mandou eu acreditar na minha mãe, que nunca dominou o mundo da tecnologia, mas dizia o tempo todo que “videogames estragam a TV e podem deixar você um idiota”.

Virei um idiota do mesmo jeito, e não me tornei um milionário do mesmo jeito.

O caso que vamos contar neste post mostra que tudo tem um início e um fim. Inclusive no mundo dos eSports.

 

 

 

Dinheiro pode trazer muitas dores por esforço repetitivo

 

Os eSports podem render muito dinheiro em premiações e salários, mas também podem resultar em aposentadorias precoces por conta do esforço exigido pelas horas de jogatina. Principalmente por causa das lesões no polegar.

E foi exatamente uma lesão no polegar que fez com que o gamer profissional de Call of Duty Thomas Paparatto (aka ZooMaa) anunciasse a sua aposentadoria da profissão que lhe rendia milhões de dólares anuais.

Você pode não conhecer o Thomas, mas saiba que ele é muito popular entre os gamers e os fãs de eSports. O anúncio da aposentadoria pegou muita gente de surpresa, e chocou a todos que acompanhavam suas partidas.

O motivo para a aposentadoria do ZooMaa no segmento de eSports foi uma lesão no polegar e no pulso, que inviabilizam que ele continue a desempenhar a sua profissão no terreno virtual. Lesões muito sérias, que podem se agravar com o passar do tempo.

Palavras de Thomas Paparatto em seu comunicado:

 

“Jogar com a fraqueza e a dor na minha mão não é mais possível”.

 

 

Uma lesão no polegar pode não ser algo tão grave para a maioria de nós, meros mortais. Porém, para um gamer profissional e de alta performance como é o caso do Thomas, tem o mesmo efeito psicológico da amputação de um pé ou perna para o Neymar.

Além disso, a demanda física para jogar em uma competição oficial valendo uma premiação é muito maior do que aquela que você exerce jogando em casa e sem qualquer tipo de pressão. O estresse aumenta, e o seu corpo sente naturalmente.

E jogadores profissionais acabam dedicando horas e dias para desenvolver suas habilidades e estratégias nos games. E esse tempo dedicado pode resultar em lesões, de forma invariável. Tal e como acontece com qualquer tipo de atividade que envolve um elevado esforço físico e repetição de movimentos.

De qualquer forma, temos que agradecer ao Thomas Paparatto por ajudar a transformar o mundo dos videogames de algo marginal para um protagonista no mundo da cultura pop.

 

 

Via NBC News


Compartilhe