Eu me lembro da Motorola do passado como uma das marcas de telefonia móvel que mais arriscava e inovada. O Moto RAZR é um dos celulares mais lendários, e eu tenho certeza que o Moto G tem inúmeros seguidores. Porém, infelizmente, eu também preciso dizer que a mesma Motorola dá sinais que jogou a toalha para o mercado de smartphones top de linha.

A não ser que venha algo realmente surpreendente do seu especulado smartphone dobrável (que deve imitar o formato clamshell do já citado Moto RAZR), e a gente nunca sabe o que pode vir (se é que vai vir, já que o produto só é fruto de mera especulação no momento em que eu escrevo esse post).

O vazamento de algumas especificações técnicas do Moto Z4 coloca um gosto amargo de decepção na boca dos fãs da Motorola. Além de ser um modelo bem mais do mesmo no seu design (particularmente, essa linha me agrada no design, e por causa dos módulos ou Moto Snaps, não dá para mudar muita coisa), o futuro smartphone pode contar com um processador abaixo do esperado (Snapdragon 675, no lugar de um Snapdragon 855) e apenas uma câmera traseira, quando o mundo pede pelo menos duas.

 

 

Torcendo para que as informações estejam erradas

 

Há quem diga que essas especificações não são do Moto Z4, mas sim do Moto Z4 Play. Seja lá quem foi que disse isso… que Deus ouça você, e que um modelo mais potente e completo apareça em algum momento no futuro. Porque, se isso não acontecer, e o modelo principal chegar desse jeito, estamos com o jogar da toalha mais que materializado.

Entendo que a Lenovo deve saber o que está fazendo (em partes). Não é uma aposta ruim direcionar os seus esforços nos dispositivos de linha média, levando em consideração que a maior margem de crescimento no volume de vendas está nesse segmento.

Por outro lado, se tem alguma marca que poderia inovar e começar a querer bater de frente com os peixes grandes do setor no segmento top de linha é a Motorola, mais especificamente com a linha Moto Z.

O Moto G não tem mais o perfil de dispositivo de linha média com ótima relação custo/benefício. É quase um linha média premium pelo o que oferece, com preço quase de linha média premium para alguns dos seus modelos mais caros. Logo, se o Moto Z4 sair desse jeito, a Motorola perde uma incrível oportunidade de quebrar a banca entregando um top de linha com preço competitivo e em uma proposta que tem os seus adeptos.

E, nesse caso, tenho que reconhecer que ASUS, Samsung, Xiaomi e outros fazem melhor a lição de casa.