Compartilhe

O mundo da tecnologia está cheio de curiosidades, onde algumas marcas famosas utilizam as mesmas fábricas, empresas que gastaram milhões de dólares para a compra de um domínio de internet e outras surpresas inusitadas e interessantes que serão apresentados nesse post.

 

 

 

Apple utiliza telas da Samsung

 

 

A Samsung vende vários produtos de tecnologia, mas também componentes para outros fabricantes. Entre seus clientes, está a Apple, que comprovou que a empresa coreana é um dos melhores fabricantes de telas OLED do mercado. Desde o iPhone X, a Apple aposta nas tela s da Samsung em seus iPhones e, por causa disso, os coreanos também ganham dinheiro com as vendas da Apple. Há rumores que indicam que isso deve mudar um pouco no iPhone 12, onde 20% das telas desse modelo seriam fabricadas pela LG.

 

 

 

A maioria dos smartphones contam com câmeras da Sony

 

 

Muito provavelmente o seu smartphone conta com um sensor da Sony, que possui uma enorme divisão de câmeras para telefones móveis. A ampla variedade de lentes justificam a aposta, onde cada fabricante escolhe o sensor de sua preferência e, em alguns casos, alguns sensores são desenvolvidos sob medida.

 

 

 

Alguns fabricantes de smartphones compartilham fábricas e materiais

 

 

A similaridade de modelos de smartphones não é fruto de espionagem industrial. Algumas empresas não apenas usam a mesma fábrica, mas também compartilham materiais, o que resulta em dispositivos muito parecidos (como o Oppo R17 Pro e o OnePlus 6T). Já outros fabricantes usam as mesmas fábricas para criar os seus dispositivos (a Foxconn tem como clientes Apple, Amazon, Dell e GoPro, por exemplo).

 

 

 

Apple usa materiais reciclados de outros produtos

 

 

A Apple se preocupa mito com o meio ambiente. Foi uma das primeiras a eliminar o plástico da caixa dos seus produtos, utilizando o cartão reciclado. E alguns dos seus produtos são fabricados com materiais reciclados de outros produtos.

Por exemplo, o revestimento de alumínio do MacBook Air é feito com materiais 100% reciclados de outros produtos, e alguns dos componentes plásticos também são de materiais reciclados. O programa Trade-In permite que o cliente entregue um dispositivo antigo para reciclagem, cujos materiais são destinados para a fabricação de outros produtos.

 

 

 

Apple proíbe que vilões usem os seus produtos em filmes ou séries de TV

 

 

No Apple TV+, os protagonistas e a maioria dos atores das séries e filmes da plataforma usam um iPhone e outros produtos da Apple. O mesmo acontece em produções de outras plataformas, em um dinâmico product placement. Porém, a empresa proíbe que os vilões apareçam com os seus produtos. E isso, em qualquer tipo de produção de entretenimento.

Quem revelou isso foi o diretor Rian Johnson, que confessa inclusive que a Apple impõe regras para que os produtos da empresa sempre saiam favorecidos, mostrando o melhor desses produtos (mostrando o logo da maçã mordida ou o produto em funcionamento).

A parte negativa dessa política é que a Apple pode estabelecer uma regra de spoiler: o vilão ou não usa produtos Apple, ou usa de outra marca. Ou seja, se você vê alguns atores usando iPhone e alguém usando um Android, você já sabe o que isso significa.

 

 

 

Xiaomi pagou US$ 3.6 milhões em um domínio com duas letras

 

 

A Xiaomi quis desembolsar essa montanha de dinheiro para comprar o domínio mi.com. O fabricante queria utilizar a marca Mi de forma global, já que Xiaomi é relativamente difícil de se pronunciar fora da China. E o mi.com pertencia a outro usuário. Hoje, esse é um dos domínios mais caros da internet.

 

 

 

Huawei ganha mais com as redes do que vendendo smartphones

 

 

O veto dos Estados Unidos não é por acaso. A Huawei ganha mais com a sua divisão de redes do que com a venda de smartphones. A empresa distribui soluções informáticas e infraestruturas de fibra ótica e 5G para vários países, e esse segmento tem um enorme interesse comercial para Donald Trump.


Compartilhe