Como o Tamagotchi se reinventou 25 anos depois do seu lançamento | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Gadgets » Como o Tamagotchi se reinventou 25 anos depois do seu lançamento

Como o Tamagotchi se reinventou 25 anos depois do seu lançamento

Compartilhe

Acho que todo mundo que eu conheci em 1997 teve um Tamagotchi, popularmente conhecido no Brasil como “bichinho virtual”. E a tradução não é grosseira neste caso, já que este dispositivo emulava o comportamento de um animal doméstico em um gadget que qualquer pessoa poderia carregar no bolso.

Agora, 25 anos depois do lançamento do produto original, é possível observar uma reinvenção do produto original, e não através de um smartphone como tentaram em um passado não muito distante. É por um dispositivo dedicado à prática dos cuidados de uma mascote virtual.

Neste post, vamos mostrar como aconteceu essa reinvenção do Tamagotchi, um dispositivo que agora está em evidência pelo simples fato da nostalgia ser algo vendável nos dias de hoje.

 

 

 

O “efeito Tamagotchi”

Na década de 1990, produções como Power Rangers e Os Cavaleiros do Zodíaco ajudaram a promover vários elementos da cultura japonesa. Incluindo o Tamagotchi, é claro.

Hoje, vejo essa invasão nipônica como algo positivo para aquele tempo, pois muitos de nós que hoje são geeks adultos encontramos neste momento com vários dos produtos que alimentaram a nossa paixão por tecnologia.

Muitos hoje são produtores de conteúdo de tecnologia porque passaram dias desejando e usando videogames, mini games e pequenos gadgets japoneses que foram muito bem-sucedidos em nosso mercado.

O Tamagotchi é um dos melhores exemplos para comprovar o sucesso da cultura tech nipônica em nosso mercado. O pequeno gadget com o bichinho virtual se vendeu de forma expressiva em nosso país, obtendo uma popularidade quase instantânea.

Eram produtos nos mais diversos formatos, tamanhos e opções de cores. Em teoria, os dispositivos tinham o mesmo objetivo: manter vivo o bichinho virtual que “vivia” dentro do dispositivo, alimentando, oferecendo água e dando atenção quando ele precisasse.

É claro que a questão sentimental acabou fazendo parte da cultura do Tamagotchi ao redor do mundo, e isso ajudou no sucesso do produto. Porém, o tempo passou e, tal e como acontece com qualquer moda passageira, as pessoas deixaram os seus bichinhos morrer com o passar do tempo.

Mas como a nostalgia está na moda e o sentimento saudosista invade o coração de qualquer pessoa mais cedo ou mais tarde, o Tamagotchi foi reinventado e voltou a fazer parte da vida de muitos usuários do passado e do presente.

 

 

 

A reinvenção do Tamagotchi

As comunidades do Tamagotchi seguem vivas na internet ao redor do planeta, e os aplicativos com o mesmo conceito de bichinho virtual iniciaram esse movimento de volta do produto

Hoje, os novos dispositivos com bichinho virtual disponíveis no mercado contam com os sinais de modernidade, com câmera para selfies, tela colorida, botões touch e a possibilidade de interagir com outros gadgets Tamagotchi.

Ou seja, opções para os mais nostálgicos não faltam. Porém, o modelo de comemoração dos 25 anos de lançamento do produto original é aquele que recupera a ideia original de Akihiro Yokoi, em formato de relógio.

De qualquer forma, fato é que os mascotes digitais que moraram em nossos corações durante a infância seguem vivos. A Bandai, que detém os direitos de comercialização do conceito, informou em 2021 que mais de 83 milhões de unidades do Tamagotchi foram comercializadas. E isso quer dizer muito mais do que os números podem aparentar.


Compartilhe
@oEduardoMoreira