Compartilhe

Se existe um assunto que está tomando as manchetes de todos os jornais e sites ao redor do mundo é, sem sombra de dúvida, o coronavírus. As redes sociais estão cheios de especialistas em saúde pública e epidemias comentando o assunto com fervor, e plataformas como Facebook ou Instagram já tentam frear a clássica onda de piadas de mau gosto que sempre aparecem nesse tipo de situação.

O cenário em Wuhan é tão sério, que o governo local conseguiu inaugurar um hospital do zero em apenas 10 dias, além de montar um hospital a partir de um prédio vazio em 48 horas. E apesar do cenário ser considerado de emergência de saúde publica internacional, um grupo de desenvolvedores decidiu produzir um videogame sobre o assunto.

 

 

Ninguém sabe quem são os desenvolvedores do jogo

 

O game em questão é o Coronavirus Simulator, e estará disponível para diferentes plataformas (Windows, macOS, Linux e Steam OS) no dia 21 de fevereiro. Por trás do jogo existem duas empresas, a Evil Scientists e a Reptilians (convenhamos: os nomes não poderiam ser mais sugestivos), das quais não conhecemos nenhum detalhe sobre elas ou qualquer outro jogo que a dupla tenha publicado até agora.

Tal e como é possível ler na descrição do jogo, ele oferece a possibilidade de colocar o jogador no papel do coronavirus, onde o objetivo principal é bem simples e edificante: destruir a humanidade no planeta Terra e expandir a sua presença ao longo da galáxia.

Mas… é o coronavírus? Ou é um vírus mutante alienígena devorador de humanos e outras raças? Não é uma missão um tanto quanto extrema? Tá, nem vamos falar sobre o humor negro utilizando a crise do coronavírus, o que já é bem errado na opinião de muita gente.

Entre as funcionalidades consideradas únicas deste jogo, o que sabemos no momento é que podemos modificar o genoma do vírus para melhorar a nossa imunidade até condições extremas (algo que o coronavírus de verdade pode fazer, o que é mais um motivo para não fazer tanta piada com coisa séria, além de permitir infectar pessoas e expandir o alcance do vírus ao redor do mundo com apenas um clique, ou até mesmo garantir que o desenvolvimento da vacina contra o vírus não seja um sucesso.

Tem como ser mais perverso com o Coronavirus Simulator?

É claro que tem! Você pode compartilhar as suas experiências como praga universal com alguns dos seus melhores amigos, como Peste Negra, Varíola, Cólera, Gripe Suína e Ebola.

Por enquanto, não foram revelados muitos detalhes sobre o jogo, principalmente a sua jogabilidade ou o preço do game, que só desembarca nas plataformas já citadas em 21 de fevereiro.

Coronavirus Simulator contrasta com a decisão tomada recentemente pela Epic Games, que decidiu retirar do mercado o game Pandemonic, que estava disponível na próxima leva de jogos gratuitos que desembarcaria na Epic Games Store. Este é um jogo que também está relacionado com a propagação de enfermidades mortais em escala global. No lugar de aproveitar o ‘efeito mediático’ do coronavírus, a desenvolvedora preferiu cancelar o lançamento.

 

 

Via Steam


Compartilhe