Compartilhe

Era previsível que isso um dia poderia acontecer, principalmente quando olhamos para o momento atual e para todo um histórico de clonagem dos dispositivos de tecnologia.

Não dá para negar que, nesse momento, a indústria de tecnologia tem mais ou menos a mesma “cara”: os smartphones são iguais, os relógios inteligentes também e, é claro, os fones de ouvido sem fio Bluetooth TWS estão todos parecidos. Ou melhor, boa parte deles imita descaradamente o design do Apple AirPods.

E faz isso sem medo de ser feliz.

É uma falta de identidade de design que, particularmente, me incomoda bastante. Na tentativa em ir no hype da Apple ou de outra empresa dominante dentro do segmento de tecnologia, os fabricantes perdem originalidade, e as similaridades de design resulta em um grande “mais do mesmo” estético, onde as poucas diferenças estão nas especificações técnicas.

E dava para imaginar que, em um belo dia, as autoridades iriam confundir alhos com bugalhos. Ou, nesse caso, os fones da OnePlus com o Apple AirPods.

 

 

 

De tanto copiar, foram barrados na alfândega

 

Bem sabemos que os chineses são especialistas na clonagem de produtos de tecnologia, a ponto de confundir os usuários com propostas no estilo “parece, mas não é”. E a última vítima da semelhança estética entre produtos chineses e norte-americanos foi a agência de Aduanas e de Proteção de Fronteira dos Estados Unidos, que chegou a anunciar a interceptação de 2.000 unidades falsificadas do Apple AirPods no Aeroporto Internacional John F. Kennedy de Nova York, em uma mercadoria avaliada em US$ 398 mil.

Tudo certo. Só que não!

Acontece que os tais fones falsificados não eram falsificados, mas sim unidades originais do OnePlus Buds que ficaram retidos por engano.

Olha, nem dá para culpar o pessoal da aduana norte-americana. Afinal de contas, a semelhança entre os dois modelos é enorme. Mas não dá também para dizer que a OnePlus é uma ilustre desconhecida no mundo da tecnologia, de modo que o erro aqui é injustificável, já que ninguém se deu conta de tudo isso até que o comunicado fosse publicado e, muito provavelmente, muitos usuários de tecnologia tentaram alertar sobre o problema.

Já a OnePlus levou a situação na brincadeira, pelo menos nas redes sociais. A sua conta oficial no Twitter estava fazendo piada sobre o incidente. Certamente as unidades dos fones da empresa foram liberadas para o seu destino final ou devolvidas para o fabricante, com um eventual pedido de desculpas. Porém, a tensão que hoje existe entre Estados Unidos e China não dão qualquer tipo de certeza sobre isso.

 

 

De qualquer forma, é importante deixar claro que a OnePlus nunca teve problemas com o governo dos Estados Unidos… por enquanto.

Por fim, algumas perguntas ficam no ar:

– Não dá para diferenciar os dois produtos?
– Por que as empresas não procuram inovar no lugar do que copiar?
– E se o incidente se repetir com outros fabricantes.

Pode ser um erro da aduana norte-americana, mas é o tipo de evento que fala muito por si. E é importante interpretar corretamente os recados que ele deixa.

 

 

Via Android Authority


Compartilhe