Compartilhe

A falha recém descoberta envolvendo o FaceTime só mostra mais uma vez que o pessoal do marketing da Apple tem uma boca enorme. Tão grande quanto o ego inflado de alguns dos seus executivos e usuários de seus produtos.

Vamos voltar um pouco no tempo. Na verdade, pouco mais do que duas semanas (se você estiver lendo esse texto no futuro, pode colocar muito mais tempo).

No começo de 2019, poucos dias antes de começar a CES 2019, a Apple, que não participa do evento de forma direta, colocou um banner gigante em Las Vegas com a foto de um iPhone e a seguinte frase: “o que acontece no iPhone, fica no iPhone”, em uma clara alusão aos problemas de segurança do Android, principalmente com a grande leva de aplicativos que roubam dados pessoais do usuário.

Naquela mesma semana, foi revelado que a App Store carregava vários aplicativos com as mesmas características, ou seja, com malwares que roubam dados pessoais. Aqui, a campanha do banner já havia caído por terra, e a vergonha alheia estava estabelecida.

Nem vou comentar sobre as quedas nas vendas dos iPhones porque eu falei demais sobre isso no TargetHD.net, e eu ainda posso voltar a esse assunto quando os resultados financeiros do quarto trimestre forem anunciados (algo que vai acontecer nessa semana).

Agora, foi revelada uma falha grave no FaceTime, que permite a qualquer pessoa ver e ouvir a outra pessoa envolvida na chamada antes mesmo dela atender. Pior: com a falha, se a chamada for encerrada, a outra parte ainda fica assistindo tudo o que acontece do outro lado.

 

 

Que se pasa, Apple? Perderam a mão? Desaprenderam?

Ou estão pagando pelo ego enorme dos seus executivos, que se acham raças superiores e se esquecem completamente de uma das regras mais básicas do mundo da tecnologia, que é “softwares podem dar problemas, porque são criados por humanos, que por sua vez são imperfeitos”?

Algumas pessoas podem não acreditar que a crise na Apple não existe. Porém, os sinais são muito evidentes, e entendo que a empresa não apenas precisa abaixar a cabeça e ser mais humilde nos preços e nos produtos que vai oferecer (algo que está cada vez mais próximo de acontecer), mas também se reorganizar.

Erros bizarros como os que aconteceram nos últimos anos são simplesmente imperdoáveis vindos de uma empresa do porte da Apple. Eu sei, todo mundo erra e todo mundo tem o direito de errar. Mas no caso da gigante de Cupertino, as pessoas pagam pequenas fortunas pelos produtos, e o que estão recebendo em troca é uma borracha que está gastando mais que o lápis.

E, se é para ter falhas de segurança e me sentir inseguro, eu prefiro mesmo comprar um Android, pagando a metade do preço (ou menos) para ter a minha privacidade ameaçada.

Acorda, Apple. Ainda dá tempo de se recuperar.


Compartilhe