Compartilhe

Um jovem australiano de 17 anos queria muito trabalhar na Apple. Na tentativa de conseguir um emprego na gigante de Cupertino, ele chegou a hackear duas vezes os servidores da empresa, para tentar convencer que ele era um recurso útil.

O nome do jovem não foi revelado por motivos legais, mas ele é residente no sul da Austrália, na cidade de Adelaide. O garoto se autoproclama como ‘fanboy da Apple’, e foi declarado culpado pela Corte Juvenil de Adelaide por piratear os sistema da Apple em 2015 e 2017. O rapaz, ao lado de outro adolescente, pirateou os servidores da gigante de Cupertino pela primeira vez quando tinha apenas 13 anos e idade, realizando downloads de dados, informações pessoais e documentos internos relevantes.

Ele ingressou nos servidores da Apple criando credenciais falsas, e o jovem foi considerado um expert em assuntos informáticos. Seu advogado, Mark Twiggs, justificou os atos de uma forma inesperada: tudo o que o rapaz queria era trabalhar na Apple.

O jovem imaginava que o seu nível de experiência ajudaria a conseguir um emprego na Apple, e que ele não estava consciente da gravidade dos seus atos.

 

 

Ele e o amigo deram muita sorte na sentença

 

 

A sentença contra ele não foi das mais graves: pagamento de fiança de 9 meses por bom comportamento, e uma orientação para que ele utilize os seus conhecimentos informáticos para o bem.

O jovem comparsa do protagonista também se livrou da prisão. Na época dos incidentes, ele tinha 16 anos. Hoje, tem 19. Vai pagar uma fiança de 8 meses por bom comportamento. Lembrando que, quando a polícia entrou na casa do cúmplice, encontrou em seu computador uma pasta com 90 GB de arquivos, chamada ‘hacky hack hack’.

Felizmente, esse fã da Apple não teve problemas econômicos ou intelectuais por hackear a empresa. Nenhum dado de cliente foi comprometido com o ataque.

Já a Apple afirma que se mantém vigilante, com equipes de profissionais dedicados à área de segurança da informação, que trabalham para detectar e responder às ameaças. O time de especialistas detectou esse ataque, conteve a ação e informaram o incidente à polícia.

O hack contra a Apple foi relatado originalmente ao FBI, que acionou a Polícia Federal Australiana, que prendeu os dois adolescentes.

E… lembre-se, amiguinho: não seja fanboy de nada. Ou pelo menos nunca chegue nesse nível.

 

Via ABC News, Gizmodo Austrália, Business Insider


Compartilhe