lewis hamilton

Lewis Hamilton conquistou o seu quarto título na F1, e com todos os méritos.

Hamilton não é campeão por acaso. Em 2017. superou a frustração de perder o título para Nico Rosberg, e adquiriu algo que faltava para ele desde que chegou na F1 em 2007: maturidade.

Hamilton nunca se notabilizou por saber lidar ou suportar a pressão. Em 2017, ele finalmente conseguiu isso, e em um campeonato com uma disputa muito mais intensa do que a do ano passado.

Vettel foi um adversário duro. Implacável. As disputas beiraram às vias de fato entre os dois pilotos, o que exigiu dos dois uma certa dose de “cabeça no lugar” em vários momentos.

Porém, diferente do que vimos em temporadas anteriores, as férias de verão fizeram muito bem para Hamilton.

No passado, Hamilton aproveitava e muito bem suas férias. Baladas, festas, participações em eventos que pouco ou nada tinham a ver com uma boa conduta de um piloto de elite. O resultado se via na pista: por melhor piloto que ele poderia ser, o seu foco estava em outras coisas.

Hoje, vemos um Hamilton maduro, concentrado e focado. Em 2017, ele voltou das férias pronto e determinado a recuperar a vantagem que Vettel tinha e manteve até a corrida 13.

É claro que Vettel teve problemas muito pontuais. Em pelo menos três provas ele acabou prejudicado por problemas mecânicos ou de circunstâncias da própria corrida em questão. Sinto que, quando mais o alemão precisava que a Ferrari fosse perfeita, ela não foi. E isso lhe custou o título.

De qualquer forma, foi um adversário a altura de Hamilton, que pilotou muito ao longo de toda a temporada. Pontuou em todas as provas, o que mostrou uma constante mais que necessária para quem aspira o título, e na reta final apresentou um desempenho quase perfeito, se aproveitando bem das pistas onde a Mercedes apresentou uma vantagem técnica substancial em relação à Ferrari.

Por fim, Lewis Hamilton conquista o quarto título mundial de F1. É o melhor piloto britânico de todos os tempos. Entra no seleto grupo onde está Alain Prost e o próprio Vettel.

E colocou o seu nome na história da categoria de forma definitiva.