iphone-6s-oficial-topo

O mundo evolui. O mundo mobile também. Se até a BlackBerry decretou a morte do teclado QWERTY físico nos smartphones, por que não a Apple decretar a morte dos 16 GB de armazenamento no futuro iPhone 7?

Os sistemas operacionais móveis estão cada vez mais exigentes no consumo de recursos de hardware. Por outro lado, os smartphones são computadores em miniatura. Uma coisa anda com a outra, e essa evolução conjunta de fatores resulta, de forma quase infalível, em um aumento no volume de dados no sistema operacional.

 

Mais recursos, mas dados a serem armazenados

Tanto o Android como o iOS contam hoje com uma instalação que, dependendo do caso, consome quase um terço do espaço de armazenamento de um dispositivo. No caso do sistema operacional móvel da Google, chega a ser algo abusivo: dependendo do fabricante, somando o sistema operacional, a ROM customizada e os bloatwares, o consumo de espaço de armazenamento resulta em impressionantes 11 GB. Em dispositivos com 16 GB de armazenamento, o resultado é desastroso.

Mesmo no caso do iOS, que otimiza o espaço de instalação para os dispositivos com 16 GB de armazenamento, o simples fato das versões mais recentes do iPhone capturarem vídeos em 4K já é um ótimo motivo para expandir essa capacidade de armazenamento mínimo do produto. Com 16 GB livres (na verdade, uns 11 GB ou 10 GB, se contarmos a instalação do iOS), o usuário pode levar apenas 30 minutos para esgotar completamente essa capacidade de armazenamento, caso a gravação de vídeos em 4K seja contínua.

Sem falar nas questões de desempenho do dispositivo. Sem espaço livre de armazenamento, não há espaço para salvar os arquivos temporários, ou para o gargalo de memória aleatória que todo sistema operacional consome. Com isso, todo o funcionamento geral do dispositivo fica comprometido, e as dores de cabeça só aumentam.

Logo, penso que a Apple começa a fazer um favor para todo mundo se finalmente eliminar da face da Terra a versão com 16 GB de armazenamento do iPhone. É claro que isso está longe de ser o ideal para muita gente, uma vez que a gigante de Cupertino segue deixando de fora o slot para cartões microSD do seu smartphone. Mas não podemos ter tudo nessa vida. Se a versão base do dispositivo aumentar para 32 GB, podemos considerar isso uma vitória.