Eu comentei de forma breve em um post dedicado sobre o Apple News+, mas dessa vez eu dou os meus pitacos sobre tudo o que eu vi no evento de hoje (25) da Apple, onde a empresa decidiu apostar tudo nos serviços, tentando se reinventar diante de uma estagnação nas vendas de hardware, especialmente no caso dos iPhones.

Nesse post, eu comento o que achei de cada um dos anúncios feitos por Tim Cook e pela galera da gigante de Cupertino.

 

 

Apple News+

 

 

É como eu disse antes. Como produtor de conteúdo, eu acho o máximo ver a Apple valorizando os jornalistas de verdade e as fontes de credibilidade, ainda mais em tempos onde as fake news e a tia do zap zap tem mais relevância. Os principais jornais e revistas do mercado por apenas US$ 9,99 por mês, com compartilhamento familiar sem custos adicionais. Parece ser um grande negócio. Espero que chegue aqui algum dia no futuro.

 

 

Apple Card

 

 

A Apple agora quer capitalizar mais um pouquinho nas transações de produtos e serviços, lançando o seu cartão de crédito em parceria com a Goldman Sachs. É claro que tem o placebo da oferta de até 3% de devolução do dinheiro gasto no cartão. Pode parecer pouco, mas levando em conta que a a promessa é não cobrar tarifas nem anuidade e ainda devolver o dinheiro para um cafezinho… por que não? Pode até funcionar.

 

 

Apple Arcade

 

 

Pode não ser o futuro dos videogames como profetiza a Google Stadia, mas pode funcionar bem para o que temos hoje (se a Stadia der certo, lá no futuro, a Apple vai lá e muda tudo). Pode ser uma plataforma interessante se os jogos exclusivos forem atraentes e de qualidade, e se a assinatura mensal tiver um preço condizente com a proposta. Vamos ficar de olho.

 

 

Novo Apple TV app

 

 

Aqui, eu tenho que separar essa proposta da Apple TV+, pois são filosofias diferentes. É bem interessante saber que podemos pagar uma única mensalidade para ter todos os nossos conteúdos e assinaturas em um único local. O problema é o valor da conta que será cobrada de nós, meros mortais. Será que a Apple vai me convencer a voltar para a TV a cabo? Acho que não, mas é bom eles não errarem na mão nos valores cobrados.

 

 

Apple TV+

 

 

A Netflix da Apple chegou. E chegou chegando, fazendo barulho e metendo os dois pés no peito, com nomes como Steven Spielberg e J.J. Abrams entre os produtores de conteúdo. O problema é que nenhum trailer foi exibido, e como a plataforma já estreia no próximo outono, seria legal pelo menos ter um preview dessa primeira leva de séries.

 

 

Conclusão

 

 

O evento da Apple de hoje foi mais animado do que eu poderia esperar. E olha que qualquer coisa da Apple com Tim Cook no comando logo após o almoço é desafiador para qualquer pessoa. Talvez o próprio Tim Cook estava mais animado do que o normal. Ou estava rindo de nervoso, sentindo a forte pressão para convencer todo mundo que tudo o que seria apresentado era legal.

Porém, no final das contas, valeu a pena. Foi um evento bem interessante, mostrando que a Apple pelo menos pensou em diversificar os seus campos de atuação. Acho que os acionistas ficaram contentes, e os fãs da gigante de Cupertino também.

O tempo vai dizer se eles mais acertaram do que erraram nos anúncios de hoje.