Compartilhe

O que deu errado com a humanidade?

Nos últimos anos, eu estou percebendo que estamos regredindo como coletivo. Ou sempre fomos muito atrasados, mas agora as pessoas estão se dando ao direito de manifestarem ao mundo essa condição de retardo mental. E, diferente do que você pode imaginar, dessa vez eu não vou falar sobre política.

Eu vou falar sobre tecnologia. Acredite, se quiser.

Mesmo porque a pergunta que dá titulo a esse post, por mais irracional que possa parecer, ela é pertinente, por causa do protagonista da notícia. Não que eu defenda a teoria, pois é óbvio que eu sei qual é a resposta. Mas… vale a pena perguntar (mesmo que seja para atrair cliques, fanboys e haters)…

O seu iPhone pode transformar você em um homossexual?

 

 

Na Rússia, algum imbecil acredita que sim

 

 

Qualquer pessoa racional pode pensar que esse é um caso de homossexualismo enrustido que se manifestou na desculpa esfarrapada do iPhone. Mas como vivemos na era onde muita gente acredita nas próprias mentiras, acabamos testemunhando palhaçadas como essa.

O russo D. Razumilov apresentou um processo contra a Apple por “sofrimento moral e danos para a saúde mental”, ao afirmar que o seu iPhone o enganou para que ele fizesse o download de um aplicativo que o transformava em gay.

Isso mesmo. Ele alega que um aplicativo do iPhone o converteu em uma pessoa homossexual. Da mesma forma que qualquer pessoa vira um corinthiano quando ouve um CD do Pavilhão 9.

A teoria é a mesma.

Razmuliov afirma que recebeu um pagamento de 69 GayCoins (uma espécie de criptomoeda direcionada) no seu iPhone em 2017. O pagamento veio de um remetente desconhecido, acompanhado da mensagem “não julgue sem tentar”.

Até entendo que não devemos estabelecer pré conceitos e pré julgamentos sobre qualquer coisa, mas eu não sabia que as pessoas eram obrigadas a tentar qualquer coisa nessa vida e, por tabela, que basta tentar ser gay para se transformar em um.

E o mais importante: eu não sabia que as pessoas ganhavam criptomoedas para se converterem em homossexual.

Sim, eu estou sendo irônico, para quem ainda não entendeu.

Voltando ao Razuliov. No lugar de ignorar e manter a sua heterossexualidade intacta, ele decidiu provar ter relações com pessoas do mesmo sexo (porque, repito, o aplicativo e as 69 GayCoins o convenceram a fazer isso). E o argumento absurdo continua, pois depois de dois meses preso na intimidade com uma pessoa do mesmo sexo, ele não conseguiu sair dessa relação. Agora, ele tem um namorado e não sabe como explicar isso para os pais dele.

É só contar para os seus pais que você se descobriu uma pessoa diferente daquela que você era. Na verdade, o tal aplicativo (e, pelo visto, o iPhone também) ajudou a você descobrir quem você é em essência, e como você se situa no mundo.

Olhando pela sua perspectiva, caro Razumilov, você deveria era agradecer ao iPhone, e não processar a Apple.

Mas como o mundo não é perfeito, o rapaz agora exige uma indenização de US$ 15.000 da Apple pela “dor e sofrimento” que a experiência causou. O caso será revisado no final de outubro, mas esperamos que tal absurdo não prospere, pelo bem da humanidade.

É muito melhor Razumilov se aceitar (ou aceitar que é gay) do que fazer perder o nosso tempo escrevendo posts sobre questões cuja resposta é bem óbvia.

Não. O seu iPhone não deixa você mais gay.

Fim.

 

+info


Compartilhe