A agência de notícias chinesas Xinhua criuou um apresentador cuja voz e gestos foram programados. Ele não é real, mas é como se fosse, pois é capaz de apresentar um telejornal, com a ajuda da inteligência artificial.

Os gestos e a voz são programados por um apresentador real da rede de TV que recebe os devidos créditos na apresentação do jornal. O personagem virtual foi desenvolvido pela agência governamental e pela empresa Sogou, e foi visto pela primeira vez em ação em uma conferência internacional realizada no começo de novembro.

O apresentador virtual oferece vantagens interessantes, como apresentar o mesmo telejornal para a TV e internet, realizar longas jornadas de trabalho e não cobra valores adicionais pelas horas extras.

O apresentador virtual se alimenta das notícias que os apresentadores reais ditam para ele. São duas versões do apresentador (em inglês e em mandarim), e já consegue trabalhar 24 horas por dia, reduzindo custos e com maior eficiência que os humanos.

Depois dos primeiros dias de uso, a Xinhua decidiu que os apresentadores virtuais passariam a trabalhar com os apresentadores humanos, para que eles interiorizem ainda mais as informações.

Eles vão melhorando através do machine learning, em um processo semelhante ao dos humanos. Quanto mais noticiários eles apresentam, mais preparados ficam Sua inexperiência é notável, pois rostos, voz e expressões ainda são robotizados.

No momento, eles não conseguem mudar a expressão facial para determinados textos ou partes da notícia. Apenas reproduzem a informação com uma voz neutra. Porém, a ideia é que eles melhorem com o tempo, adquirindo postura, expressão e entonação muito mais humanas.

Por enquanto, os dois apresentadores estão trabalhando em pleno rendimento no site da Xinhua, através de aplicativos oficiais do canal e no WeChat, serviço de mensagem instantânea preferido dos cidadãos chineses.

E eu já espero pela versão do William Bonner zoeira virtual. Eu tenho certeza que faria um enorme sucesso nas interwebs brasileiras.