Compartilhe

A série Westworld (HBO) está na sua terceira temporada, e sua história nesse momento está acontecendo no ano 2058. Sua trama mostra uma versão futurista da cidade de Los Angeles, com uma sociedade totalmente imersa pela tecnologia: casas inteligentes, lentes de realidade aumentada e veículos autônomos controlados por voz são alguns dos gadgets desse futuro alternativo da série.

A origem dessa trama de ficção científica vem da década de 70, e o conceito era o mesmo: imaginar um futuro onde a alta tecnologia estaria ao nosso redor, basicamente controlando as nossas vidas. E podemos dizer que seus criadores foram bem sucedidos no exercício de futurologia: hoje, temos smartphones, casas inteligentes, recursos de comandos de voz por todos os lados, tablets, gadgets de todos os tipos, TVs inteligentes e carros conectados. Até a nossa lâmpada sabe quando nós chegamos em casa, e é a sua geladeira quem faz as compras do supermercado, identificando os itens que faltam dentro dela.

Estamos falando de uma história de ficção, mas… o quão Westworld está distante da realidade? Baseado em tudo o que a série apresenta nesse momento, podemos dizer que o futuro é hoje?

Nesse post, mostramos algumas das soluções tecnológicas apresentadas durante a terceira temporada de Westworld, onde vamos identificar a distância entre ficção e realidade em um universo futurista.

 

 

 

Assistente digital

 

 

Um fone de ouvido sem fio que funciona como um assistente digital, onde é possível coordenar praticamente tudo: chamadas, traduções, a interação com os objetos na casa e nos escritórios.

Não podemos dizer que temos exatamente o mesmo produto nesse momento, mas se considerarmos que muitos dos fones sem fio Bluetooth True Wireless disponíveis no mercado contam com acesso aos principais assistentes virtuais e permitem a interação ou utilização com alguns recursos da internet e de dispositivos inteligentes, no mínimo podemos dizer que estamos no caminho para a solução proposta pela série.

 

 

 

Veículos autônomos

 

 

Com designs impressionantes, Westworld mostra carros e motos que podem ser acionados com comandos de voz. Sem falar que são meios de transporte que estacionam sozinho, ou saem do estacionamento e vão até você ao atender ao seu comando de voz.

A tecnologia de veículos autônomos ainda está em desenvolvimento, e vários critérios envolvendo a inteligência artificial precisam ser estabelecidos antes desses carros irem para as ruas com o mesmo funcionamento testemunhado na série de TV. Mas existem boas chances de algo parecido estar disponível em 2058. Pense no quanto essa tecnologia vai evoluir em 38 anos.

 

 

 

Pílulas inteligentes

 

 

Pílulas com circuitos integrados e softwares instalados para diferentes objetivos, indo de tratamentos médicos até estabelecer conexões com um aplicativo.

A nanotecnologia é uma das variantes tecnológicas que mais recebem investimentos nesse momento, e não podemos descartar uma solução similar no futuro. Hoje, já é possível injetar no corpo chips NFC para facilitar a vida de quem usa o transporte público. Logo, mais cedo ou mais tarde, no lugar da injeção, pode muito bem vir o comprimido.

 

 

 

Amigos virtuais

 

 

Em Westworld, é possível reviver velhas lembranças de seres queridos que não estão mais entre nós, através de avatares virtuais que permitem uma maior interação.

Isso já está acontecendo. Não faz muito tempo que uma mãe conseguiu interagir com a filha já falecida através de um recurso de inteligência artificial, que criou um avatar da filha e, dessa forma, ela pode passar um dia interagindo com a menina, com a ajuda da tecnologia atual.

 

 

 

Moral da história

 

O futuro ainda não é aqui, pelo menos nos moldes que Westworld construiu. Mas estamos no caminho certo.


Compartilhe