Pintura oculta de Pablo Picasso é recuperada com a ajuda de inteligência artificial e impressão 3D | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Tecnologia » Pintura oculta de Pablo Picasso é recuperada com a ajuda de inteligência artificial e impressão 3D

Pintura oculta de Pablo Picasso é recuperada com a ajuda de inteligência artificial e impressão 3D

Compartilhe

Pablo Picasso tem obras secretas e ocultas em traços originais, e com a ajuda da tecnologia moderna, estamos descobrindo essas obras perdidas. Dessa vez, um sistema avançado de inteligência artificial trabalhando com um sofisticado leitor de raio X descobriu um retrato desse lendário pintor espanhol.

E isso mostra que a tecnologia que está em desenvolvimento hoje não serve apenas para aumentar o número de negros em penitenciárias por conta de equívocos de reconhecimento facial, ou para melhorar a pornografia, desnudando mulheres sem o consentimento das mesmas.

E eu nem sei por que eu mencionei esses dois exemplos.

 

 

 

Apresentamos a The Lonesome Crouching Nude

 

O retrato em questão é de uma mulher desnuda e agachada, pintada por Pablo Picasso em seu período azul, algo que aconteceu entre 1901 e 1904. Nessa época, o pintor ainda era muito pobre e contava com poucos recursos para reproduzir a sua arte em tela.

A nova pintura descoberta foi batizada como “The Lonesome Crouching Nude”, e é uma realização da empresa Oxia Palus, que utiliza essa tecnologia para ressuscitar obras de arte perdidas e escondidas pela ação do tempo.

Picasso pintou essa obra durante o processo de execução de outro quadro, “La Comida Del Ciego”, que foi finalizada em 1903. Inicialmente, a pintura descoberta pela nova tecnologia foi revelada por uma imagem de florescência de raios X e sobreposta, mas a Oxia Palus trouxe a imagem de volta à vida, utilizando os novos recurso de inteligência artificial.

Para isso, a empresa utilizou imagens XRF e processamento de imagem avançado para revelar o contorno da pintura oculta. A inteligência artificial contribuiu para o processo agregando algumas pinceladas baseada no estilo de Picasso para completar a obra como se fosse o artista original.

No final do processo, o sistema gerou um mapa de altura do retrato para oferecer a textura necessária para a finalização e a obra foi impressa com tecnologia 3D utilizando um lenço, já que Picasso utilizou este tipo de tecido para pintar a obra original, justamente por conta do autor não ter recursos financeiros para obter materiais adequados para suas criações.

Usar um lenço para pintar obras artísticas era algo muito comum entre os artistas mais pobres daquela época, e essa decisão fez com que muitos quadros e expressões artísticas se perdessem com o passar do tempo. Mas com a ajuda da tecnologia moderna, muitas outras obras conseguiram ser reconstruídas e recuperadas.

Esta pode até não ser uma obra original de Pablo Picasso (e não é, pois foi concluída por uma inteligência artificial). Por outro lado, não deixa de ser uma relevante descoberta tecnológica que pode contribuir para outros campos da ciência e das artes.

 

Via CNN


Compartilhe