A Samsung flerta com um smartphone dobrável há anos, mas só agora apresentou o protótipo da sua leitura dessa tecnologia, baseado na nova tecnologia de tela Samsung Infinity Flex.

O produto é futurista, mas na maioria dos casos, a primeira geração de um dispositivo inovador traz muitos problemas, e devem ser evitados pelo geek mais consciente.

O protótipo foi mascarado pela Samsung na apresentação para não revelar os seus elementos de design, sugerindo que o dispositivo estava dentro de uma espécie de case. Porém, mesmo assim, é provável que a primeira geração do dispositivo ainda seja muito espessa.

Ou seja, o Galaxy F deve ser bem grosso, grande e pesado, em comparação com um dispositivo atual. Sem falar que ele será caro.

 

 

Se o Samsung Galaxy Note 9 é caro pra caramba, imagina um dispositivo com tela de 7.3 polegadas com todas as tecnologias necessárias para que ele seja dobrável. Tudo bem, você tem um tablet e um smarpthone no mesmo dispositivo. Mesmo assim…

Outra coisa: com smartphones com telas de 6.3 polegadas, quem é que vai comprar um híbrido com tela de 7.3 polegadas? Alguns aplicativos poderão ter dificuldades em rodar nessa tela dobrável, algo que a Samsung já trabalha com a Google para contornar a situação. Porém, os desenvolvedores menores vão demorar a apostar no formato.

E que fique claro que o smartphone dobrável da Samsung já é o telefone mais inovador da última década. Mas tem que fazer muito mais e melhor do que fez em 2018 para convencer o consumidor.

Pode ser o início da virada, ou mais uma chance de impressionar a todos com o Galaxy S10 em 2019, que está mais próximo de ter um design mais inovador.

 

 

De qualquer forma, o futuro dos smartphones é promissor, depois de alguns anos enfadonhos. O telefone dobrável terá que cumprir vários requisitos, algo que é normal em um produto de primeira geração. Não vai convencer a todos, será grosso, pesado, design estranho e caro como um todo.

Mesmo assim, podemos ficar animados. A Samsung puxou o cordão de apresentações depois que o primeiro dispositivo dobrável efetivamente chegou ao mercado (Royole). Será uma questão de tempo até que Huawei, LG e as demais marcas apresentem as suas próprias versões.